Cidadeverde.com
Política

TCU pede a paralisação de 4 obras irregulares

Imprimir

O Tribunal de Contas da União (TCU) apontou hoje irregularidades graves em 48 empreendimentos em todo o País, que poderão ter as verbas bloqueadas no Orçamento da União de 2009.  O relatório de auditoria do Tribunal foi aprovado nessa terça-feira (30) por unanimidade em sessão plenária extraordinária.

No Piauí, quatro obras foram recomendadas com ?irregularidades graves? com pedido de paralisação. Os projetos são: barragem Rangel, em Redenção do Gurguéia, adutora do Sudeste, Metrô de Teresina e contenção de enchentes no rio Poty.
 

O documento é elaborado anualmente por determinação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e será encaminhado ao Congresso Nacional.

Este ano, o TCU auditou 153 obras. O montante dos recursos fiscalizados foi da ordem de R$ 26,3 bilhões. Segundo o ministro Aroldo Cedraz, relator do processo, os benefícios potenciais da investigação para os cofres públicos podem alcançar R$ 3 bilhões em empreendimentos nos quais foram apontados indícios de irregularidades graves.

Como nos anos anteriores, as obras de transportes e recursos hídricos apresentaram os maiores indícios de irregularidades graves. Os órgãos com mais empreendimentos nessa condição foram o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), com 20 obras, e o Ministério da Integração Nacional, com oito.

Em termos relativos, porém, as obras da Infraero apresentaram uma das maiores incidências de indícios de irregularidades graves, com recomendação de paralisação. Das nove obras fiscalizadas, quatro se enquadram nessa possibilidade.

Os tipos mais freqüentes de irregularidades, com indicativo de paralisação, foram sobrepreço, superfaturamento, projeto básico/executivo deficiente ou inexistente, irregularidades graves no processo licitatório e na administração do contrato, e alterações indevidas de projetos e especificações.

Da redação
[email protected]

Tags:
Imprimir