Cidadeverde.com
Últimas

Triplo homicídio: suspeito de matar Emídio Reis é assassinado com a mãe e cuidadora

Imprimir

Antônio Virgilio chegou a ser preso na época do assassinato

Atualizada às 11h

A mãe e a cuidadora mortas a tiros durante o triplo homicídio na cidade de Alagoinha do Piauí podem ter sido assassinadas porque testemunharam o crime. Segundo gerente de policiamento do interior, delegado Éverton Férrer, o alvo dos criminosos era Antônio Sebastião de Sá, conhecido como Antônio Virgilio, que foi o primeiro a ser executado. 

“Os suspeitos seriam dois que chegaram por volta das 23 horas, entrando pelo fundo da casa. Ele foi o primeiro a ser morto e em seguida as duas mulheres, provavelmente para que não ficassem testemunhas”, disse o delegado. 

Antonio Virgilio morava em Picos com a família e foi até Alagoinha visitar a mãe.  

O delegado frisa que não descarta a possibilidade de Antônio Virgilio ter sido morto como vingança pela morte de Emídio Reis. “Não descartamos essa possibilidade. Os delegados que estão no caso, vão ouvir pessoas próximas da vítima, para saber se ele havia relatado algum tipo de ameaça”, reintera Férrer. 

Os corpos foram encontrados próximos um do outro e estojo de munições recolhidos no local. As vítimas serão trazidas para o IML de Teresina, onde será feito o exame cadavérico e avaliado se todos foram assassinados com a mesma arma. 

Matéria original

Um homem e duas mulheres foram executados na noite de ontem(02) na zona rural de Alagoinha do Piauí (379 km de Teresina). Uma das vítimas foi identificada como Antônio Sebastião de Sá, o Antônio Virgilio, suspeito de ser o autor dos disparos que mataram o vereador de São Julião, Emídio Reis em janeiro de 2013.

Além dele, a sua mãe uma idosa e sua cuidadora também foram mortas por dois homens em uma motocicleta. A localidade fica a 16 quilômetros da zona urbana de Alagoinha.  

De acordo com o gerente de policiamento do interior da Polícia Civil, delegado Everton Férrer, uma das hipóteses é que Antônio Virgilio, que morava em Picos, tenha sido seguido até o local onde foi executado. 

Na residência, a polícia encontrou cápsulas de pistola 380. Uma equipe de policiais de Picos está sendo destacada para ajudar nas investigações. 

A polícia não descarta que o crime tenha relação com a morte de Emídio Reis, mas também não afirma que tenha envolvimento. 

Este é o segundo envolvido no crime contra o vereador que morre. O primeiro foi o acusado de ser agenciado da morte, Joaquim Gabriel, morreu em um acidente de moto. 

E outros dois homens que foram presos, mas depois liberados, também morreram executados.

 

Caroline Oliveira e Graciane Sousa
Com informações do repórter Tiago Melo
redacao@cidadeverde.com

Imprimir