Cidadeverde.com
Esporte

Schumacher apresenta melhoras e família espera um "milagre da medicina"

Imprimir

Pouco ainda se sabe sobre o real estado de saúde de Michael Schumacher desde o acidente de esqui nos Alpes Franceses em dezembro de 2013. No entanto, de acordo com o jornal alemão Bunte , o ex-piloto de Fórmula 1 vem apresentando estável recuperação. 

O heptacampeão está internado em uma unidade médica adaptada em sua casa, na Suíça, desde setembro de 2014.

Os relatórios médicos e as evoluções diárias do tratamento fazem com que a família de Schumacher acredite em uma positiva recuperação. "Tanto Corinna, a sua mulher, e os seus filhos ainda estão à espera de um milagre médico", disse um amigo da família ao periódico alemão.

A mesma fonte ainda afirmou que o ex-piloto tem "enviado sinais a partir do seu mundo distante" e que, apesar das circunstâncias, "está bem". No entanto, a própria família de Schumi segue em sigilo e ainda se nega a divulgar o real estado de saúde do patriarca.

Tratamento médico

O diário britânico The Sun , porém, divulgou que a família do ex-piloto alemão estaria gastando cerca de 135 mil euros por semana com a sua recuperação do acidente de esqui sofrido em 29 de dezembro de 2013, nos Alpes Franceses. Ou seja, R$ 462 mil semanais.

Em outras palavras: por mês, o tratamento de Schumacher custa 540 mil euros (R$ 1,8 milhão) desde quando se acidentou, sendo que anualmente esse valor é de 6,5 milhões de euros, o equivalente a R$ 22,2 milhões. Vale lembrar que ele deixou o hospital em setembro de 2014 e foi para a mansão da família na cidade suíça de Gland, onde é atendido diariamente por uma grande equipe médica. 

Polêmicas

Além de todas informações desencontradas sobre o real estado de Schumi, a busca por novidades causou uma polêmica quando alguns prontuários médicos com relatos da saúde do alemão foram roubados. 

A investigação chegou à empresa Rega, especializada em transportes aéreos via helicóptero e que levou o ex-piloto da França para a Suíça. Um homem não identificado foi preso, acusado de pegar os prontuários, e depois foi encotrado morto enquanto estava detido em Zurique.

No fim de 2016, um homem teria fotografado Michael Schumacher em sua residência e pedido 1 milhão de euros (ou R$ 3,5 milhões) para repassar as imagens à imprensa. 


Fonte: IG

Imprimir