Cidadeverde.com
Economia

Indústrias pedem que prefeito reveja aumento na taxa de iluminação de Teresina

Imprimir

Foto: Pablo Cavalcante/Rádio Cidade Verde

A Associação das Indústrias do Piauí (AIP) vai buscar o prefeito Firmino Filho (PSDB) para tentar negociar o recente aumento na taxa de iluminação pública de Teresina (PI). As empresas alegam que a crise econômica já afeta o setor e a majoração do tributo em até 5.000%, segundo a entidade, pode ser ainda mais danoso. 

O presidente da AIP, Gilberto Pedrosa, disse no Cidade Verde Notícias desta terça-feira (14) que vai buscar o diálogo com o prefeito. "O aumento é tão absurdo que nós achamos que talvez a prefeitura não tenha se dado conta ainda do alcance dessa lei. (...) Nós achamos que o prefeito é uma pessoa razoável e tenho certeza de que nós podemos chegar a um acordo com a Prefeitura, de forma a não onerar tanto as indústrias". 

A mudança na base de cálculo da taxa de iluminação pública foi notada nas faturas que vencem em novembro. Pedrosa disse que a AIP recebeu uma chuva de telefonemas, nos quais eram relatados aumentos de 2.000%, 3.000% e até 5.000%. "Só um grupo empresarial, que não é dos maiores da nossa cidade, vai pagar R$ 20 mil a mais de taxa de iluminação pública", reclamou. 

Gilberto Pedrosa também contestou a informação de que apenas um grupo de cerca de 30 empresas seria atingido pela cobrança. Ele alertou que até a Eletrobras Piauí já procurou a AIP, preocupada com uma possível inadimplência nas contas de energia por parte dos industriais. 

Dados da Eletrobras Piauí apresentados por Pedrosa apontam que a arrecadação com a taxa de iluminação pública cresceu de R$ 4,8 milhões em setembro para R$ 8 milhões em outubro, 68% em um mês. Uma conta que deve ser sentida no preço dos produtos para o consumidor. "Isso repercute muito nas indústrias, no próprio orçamento das pessoas de um modo geral".

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Imprimir