Cidadeverde.com
Política

MP do Piauí assina pacto nacional contra a corrupção

Imprimir

O Procurador-Geral de Justiça do Piauí, Cleandro Moura, assinou, na manhã de hoje (04/12), o Pacto do Ministério Público Brasileiro contra a Corrupção, durante o evento #TodosJuntoscontracorrupçao, realizado em Brasília. A solenidade aludiu ao Dia Internacional de Combate à Corrupção, celebrado no dia 09 de dezembro, e foi promovida pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), na sede da Procuradoria-Geral da República. 

O evento foi prestigiado também pela Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, a coordenadora da Câmara de Combate à Corrupção do MPF, Mônica Nicida, pelos demais chefes dos Ministérios Públicos Estaduais, autoridades convidadas, órgãos parceiros e representantes da sociedade civil. 

Combater a corrupção e a improbidade administrativa, além de defender o aperfeiçoamento da democracia: com esses propósitos foram firmados os três pactos envolvendo o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o Ministério Público Federal (MPF), o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Ministério Público dos Estados e da União (CNPG), a Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCON) e o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Contas (CNPGC). Ainda durante a solenidade de hoje, foi criado um comitê permanente e formado um termo de cooperação com o objetivo de prevenir e reprimir a corrupção eleitoral em 2018. 

Intitulados, respectivamente, como Pacto do MP Brasileiro contra a Corrupção, Pacto do MPF e da AMPCOM contra a Corrupção, e Pacto do MPF e CNPG contra a Corrupção, os documentos reafirmam o compromisso do Ministério Público no combate a esse tipo de crime. Os signatários se comprometeram a atuar de forma integrada e efetiva para assegurar tanto a prevenção quanto a repressão à corrupção nas esferas públicas e privadas. 

“O Ministério Público do Estado do Piauí se integra à iniciativa porque o combate à corrupção e a defesa do patrimônio estão entre as nossas mais importantes frentes de atuação. Temos consciência de que o desvio e a aplicação irregular de serviços públicos prejudica, sobretudo, a qualidade dos serviços públicos essenciais, atingindo a própria dignidade dos cidadãos”, declarou Cleandro Moura.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir