Cidadeverde.com
Viver Bem

Aprenda 5 dicas psicológicas para conseguir emagrecer e manter o peso

Imprimir

1.Fique Emotivo
Emoções são o direcionador número 1 dos nossos comportamentos. Bons vendedores dizem, “a lógica faz as pessoas pensarem, a emoção faz elas comprarem.” Pergunte-se, você já comprou algo que não precisava de verdade ou que não era útil? Então, por que comprou? Devido à sensação emocional que aquilo provocou em você. Se você quer fazer qualquer mudança no seu estilo de vida, a chave é lidar com a razão emocional do porquê você quer mudar. Normalmente as pessoas entram em ação quando têm que se preparar para um casamento ou quando se tornam avós e descobrem que querem estar vivos por mais tempo para verem os netos crescerem.

2.Supere sua história
Pesquisas dizem que quando uma pessoa começa a fazer mudanças em seu estilo de vida, inventa uma história do motivo de não conseguir mudar completamente. Normalmente, as pessoas dizem que sua incapacidade de manter os novos hábitos não é culpa delas mesmas. Por exemplo, “vou voltar ao meu objetivo quando o trabalho der uma acalmada”. A chave é reconhecer quando a pequena voz começa a tecer uma história e confrontá-la.

3.Não pense muito
Pessoas que não alcançam seus objetivos tendem a pensar muito neles. Por exemplo, digamos que o objetivo é ir à academia, aqueles que não vão sentam em suas salas e debatem consigo mesmo repetidas vezes se devem ir ou não. E por fim, ficam sem tempo e não vão. Aqueles que conseguem seus objetivos não ficam analisando demais. Quando é a hora de emagrecer, eles apenas fazem sem ficar pensando sobre isso.

4. Controle seu mundo
É normal crianças manterem seus novos passatempos e esportes, pois muitos fatores em seu ambiente as tornam responsáveis, entre eles pais, treinadores, outros estudantes e professores. Garanta que seu mundo esteja organizado para tornar as mudanças para perder peso o mais fáceis possível. Incluindo fazer sua mala um dia antes dos treinamentos, a dizer aos amigos que os encontrará na academia. Faça uma avaliação do ambiente para descobrir se seu ambiente ajuda a manter suas mudanças ou acaba ficando sempre no caminho.

5. Cuidado com o que fala
Toda pessoa que tenta mudar vai falhar em algum ponto. A chave é como se explica essa falha. Pessoas que não se prendem à mudança explicam as falhas como permanentes e globais: “Eu sempre como demais e não tenho força de vontade”. Por outro lado, pessoas que conseguem mudar explicam as falhas como temporárias e específicas: “Foi só uma sobremesa, e tenho que me concentrar no meu plano durante a semana, amanhã eu volto ao normal”.

 

Fonte: Mundo Boa Forma

Imprimir