Cidadeverde.com
Política

Evaldo Gomes afirma que partidos emergentes não podem ser esquecidos

Imprimir

O presidente do PTC no Piauí, o deputado estadual Evaldo Gomes (PTC), destacou que para as eleições deste ano a criação de bloco único não será a melhor opção. Além disso, ele ressaltou que é preciso dar oportunidades para os partidos emergentes, pois é capaz deles sumirem no cenário político.  Ele ressaltou que  “divergência sempre irá ocorrer em um processo sucessório”.

“O próprio governador Wellington Dias em duas ou três oportunidades é que estive com ele, conversando sobre política, ficou bem claro o entendimento entre PTC e o governador de que vamos manter a mesma estratégia das eleições anteriores, ou seja, buscar agregar os outros partidos emergentes até mesmo porque esses partidos passam por um problema a nível nacional. Se os partidos emergentes não elegem deputados, não conseguem passar pela clausula de barreira, infelizmente a grande maioria sumirá do mapa. Ele não terá vivência no cenário político”, pontuou o deputado em entrevista ao Jornal do Piauí, nesta quinta-feira (18).

Evaldo Gomes também comentou que o PTC analisa a construção de uma chapa para disputar vagas na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa. O foco é conquistar três vagas para deputado estadual e três para deputado federal.  

“Não importa o numero de partidos, mas as lideranças q irão disputaras eleições. Com os nomes que estamos agregando no projeto nós temos possibilidades de eleger esses deputados”, ressaltou. 


Evaldo Gomes (Fotos: Wilson Filho)

Vice de Wellington

Ao ser questionado sobre quem irá compor a chapa junto com o Wellington Dias (PT) nas eleições 2018, o deputado Evaldo Gomes defendeu o nome de Themístocles Filho (PMDB).  Ele disse ainda que esse processo deve ser comandando pelo então governador Wellington, que busca a reeleição. 

“A minha opinião é de que os quatro maiores partidos da base de sustentação do Wellington Dias possa estar compondo essa chapa. Não se justifica, por exemplo, um partido ter duas cadeiras majoritárias porque se aumentou o número de partidos aumentou-se o numero de lideranças. Então, eu defendo que para vice seja o PMDB porque na composição dos partidos você tem o PT, o Progressistas e o PMDB, que deve apresentar o nome do Themistocles Filho”, disse o deputado.  

Firmino 

Em entrevista ao programa Cidade Verde Notícias, da Rádio Cidade Verde, o deputado estadual Evaldo Marques (PTC) falou sobre a disputa política que se apresenta este ano, bem como dos caminhos que o seu partido deve tomar dentro da base que apoia a reeleição do governador do Estado, Wellington Dias.

Evaldo não acredita que Firmino Filho será o candidato a governador da oposição e se diz bem alinha com o PC do B e PRB na construção de uma chapa para o pleito de 2018. 


A entrevista na íntegra no link abaixo: 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com

Imprimir