Cidadeverde.com
Política

Rodrigo Martins sobre Luciano Nunes: "é um nome novo, mas com experiência"

Imprimir

O deputado Rodrigo Martins, que deverá sair do PSB para o PRB, afirmou que até o dia 7 de março os parlamentares não poderão mudar de partido, que é quando irá abrir a “janela partidária”; só se tiverem uma carta de liberação de desfiliação.

“Do dia 7 em diante, eu e todos os outros parlamentares que estão no cargo ou são suplentes em exercício vão começar a se movimentar. O PRB é uma alternativa real, muitas conversas já foram feita em Brasília e aqui no Estado. É um partido que temos certa afinidade”, disse o deputado ao ser questionado pela mudança.
   
Sobre o PRB ser atual aliado ao Governo do Estado, e o deputado estar na oposição, Rodrigo Martins pontuou que com a chegada dele ao PRB haverá mudanças na conjuntura política local.

“A principal imposição que nós fizemos para a mudança e condução do PRB foi o de escolher que rumo o PRB irá tomar no Estado. E a isso foi dado o aval caso venha a ser concretizado a nossa mudança na janela partidária. E pela nossa coerência será pela oposição”, explicou Rodrigo.

Eleições 2018

O parlamentar também comentou sobre a indicação do PSDB para disputar o Governo do Estado nas eleições 2018. “Primeiro quero enaltecer a disposição do  Luciano Nunes, que desde o momento que colocou o seu nome vem cumprindo uma agenda de quem realmente quer ser candidato, tem percorrido não só Teresina como todo o interior. É um nome novo, uma pessoa jovem, mas com experiência”.

Rodrigo Martins, que acompanhou Luciano Nunes em algumas visitas, pontuou que por onde andou não ouviu comentários negativos quanto a sua postura. Luciano Nunes atualmente é deputado estadual e já foi secretário municipal na gestão Firmino Filho (PSDB). “É uma pessoa respeitada dentro e fora da Assembleia, e no meio político“, acrescentou Martins. 

O parlamentar lembrou ainda que a oposição possui outros dois nomes para a disputa, que seria o do ex-senador João Vicente Claudino e do Dr. Pessoa. 


Reforma da Previdência


Durante a entrevista, o deputado também falou sobre a situação da Reforma da Previdência. Para ele, “será colocada goela abaixo pelo governo” para ser votada logo no inicio do ano legislativo na Câmara Federal, independente dele iniciar no dia 05 ou 06 de fevereiro deste ano. 

“Essa reforma deve ser colocada até o dia 19. Eu falo ‘goela abaixo’ porque é uma matéria que ainda não foi pacificada na Câmara dos Deputados; até pelas contas do governo falta uns 40 a 45 votos (para aprovar). E é uma pauta que não está sendo discutida com os líderes partidários. Vai ser uma pauta imposta pelo presidente Rodrigo Maia, no sentido de que vai colocar de qualquer maneira em votação”, explicou o deputado.

Em seu posicionamento, Rodrigo Martins destacou que a Reforma da Previdência necessita ser mais discutida, os devedores precisam ser cobrados, antes de ser feita uma reforma que atinge a sociedade brasileira de uma maneira tão impactante. 

 

A entrevista completa disponível no aplicativo CVPlay e no vídeo acima.

 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com  

Imprimir