Cidadeverde.com
Viver Bem

Saiba quando fazer exames para identificar doenças sexualmente transmissíveis

Imprimir

As doenças sexualmente transmissíveis, conhecidas como DSTs, são infecções adquiridas através da prática de relações sexuais sem proteção, portanto a melhor forma de preveni-las é usando a camisinha. As DSTs são consideradas como um dos principais problemas de saúde pública em todo o mundo. No Brasil estima-se que mais da metade população entre 16 e 25 anos tem HPV, segundo o Ministério da Saúde. Embora a preocupação com a DSTs continue sendo ignorada, o que poucos sabem é que muitas dessas doenças podem afetar negativamente a vida de uma pessoa, provocando infertilidade, doenças pélvicas, aborto espontâneo, infecções congênitas, câncer e podendo até levar a morte. Desta forma, é essencial que após a relação sexual sem proteção alguns exames sejam feitos para que o tratamento contra a DSTs ocorra o mais rápido possível, isso porque algumas destas doenças podem levar até anos para mostrar sintomas e quando descobertas já estão em estágio avançado.

 

Qual é a hora certa para fazer os exames de DSTs?
Muitas pessoas acabam entrando em desespero após o sexo desprotegido com medo de ter adquirido uma doença e acabam correndo no dia seguinte para realizar os exames, porém a doença pode demorar alguns dias para ser detectada. De acordo com a infectologista Miralva Freire, os exames para detectar DSTs podem ser realizados 48 horas depois da contaminação. "Antes desse período é possível que o vírus ou a bactéria ainda não apareçam nos exames. De qualquer forma, é preciso repetir os exames após alguns meses, especialmente se a pessoa apresentou algum dos sintomas", completou.

Imprimir