Cidadeverde.com
Política

Teresina tem déficit previdenciário de R$ 2 milhões e prefeitura faz censo

Imprimir
  • 1fe183c0-fc2c-42c6-8243-2d34a36e9ffc.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 02c1382b-8ab6-4924-a9df-29900874389b.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 3dad77f4-426a-4048-8749-81ea4bcfb3f4.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 3fe8c070-5c93-4b08-b4db-ee30bc61dce9.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 05c1492d-8b45-4513-9746-998d593f7c3c.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 72b5c496-1388-4e04-ae33-eded9503d24f.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 78ccb248-ad1a-42a4-9578-7973a868ca98.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 430a6224-3f84-4a0e-8e5b-a649a4befa33.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 661f2c71-205e-461b-b6e1-c3bf89742039.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 428629df-b7f4-4aae-afe8-c9953eea5e7f.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • a8a3921c-6e52-41e3-85f4-b514f46c5de5.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • bea664a7-3b53-4ed4-a6ed-ab54aa325f2b.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • c4884f27-141e-4d9e-ac75-5029f45720a5.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com

A prefeitura de Teresina deu início à realização do Censo Previdenciário ao seguir determinação da Lei 10.877, que obriga a atualização do cadastro. Quando o assunto é previdência, a capital se encontra na mesma situação que a maioria dos municípios do Brasil com um déficit que chega a R$ 2 milhões. 

De acordo com o presidente do Instituto de Previdência do Município de Teresina (IPMT), Paulo Dantas, que fatores como isenções de contribuições e gratificações de servidores agravam a situação. “Hoje Teresina tem um déficit acima de R$ 2 milhões. Não existe um Instituto de Previdência no Brasil que não tenha déficit. Isso ocorre ou pelas isenções dos que deixam de recolher para a previdência depois de aposentados ou por incorporações de gratificações impostas pela legislação”, declarou. 

O prefeito Firmino Filho afirma que o déficit existe mesmo com o IPMT estando capitalizado. “Os dados mostram que o déficit é significativo. Isso ocorre mesmo com a prefeitura possuindo superávit financeiro na previdência. Hoje o IPMT está capitalizado com R$ 500 milhões. As receitas superam as despesas, mas quando se olha para o futuro, 30 ou 40 anos, os problemas se mostram significativos”, declarou.

Com o censo, a prefeitura espera atualizar os dados cadastrais de 23 mil servidores. Paulo Dantas afirma que no cadastro realizado no ano passado foi possível identificar irregularidades como o pagamento de aposentadorias para funcionários que já haviam falecido. Após quatro anos, eles querem evitar novas fraudes.

“Esse senso vai mostrar o retrato de tudo isso. O último censo mostrou que 10% dos servidores estavam sem receber mesmo depois de mortos. Trouxe uma receita e uma diminuição da folha em 10% há quatro anos. Só que nós temos a obrigação de atualizar isso de quatro em quatro anos. Esse censo vai servir também para que façamos esse levantamento e com certeza vamos ter essa colocação no sentido de pontuar as coisas em seu devido lugar”, disse. 

O prefeito Firmino Filho pediu a participação dos servidores. O cadastramento irá ocorrer no período de 1° de março e se encerrará em 15 de junho de 2018.  Na primeira fase, que ocorrerá entre os dias 01 de março e 07 de abril de 2018, os servidores públicos de Teresina deverão realizar atualização prévia online de suas informações, acessando o link do formulário eletrônico do Censo Cadastral 2018, a ser disponibilizado no site eletrônico http://ipmt.teresina.pi.gov.br.

Já na segunda fase, que se desenvolverá entre os dias 09 de abril e 15 de junho, terá início com a validação dos dados cadastrais informados na primeira fase pelos próprios servidores públicos do Município de Teresina, mediante a apresentação obrigatória dos documentos originais nos postos de atendimento.

 

Lídia Brito
redação@cidadeverde.com

Imprimir