Cidadeverde.com
Geral

Enfermeiro tem veículo apreendido após apresentar CNH digital em blitz

Imprimir

O enfermeiro Weverton Bernardino, de 24 anos, foi multado e teve sua motocicleta apreendida mesmo após apresentar sua Carteira Nacional de Habilitação digital como documento em uma blitz na última quarta-feira (07). Os policiais do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual que faziam blitz na PI 112, estrada que dá acesso a União, não aceitaram a apresentação do novo documento, que pela legislação, substitui a CNH física.

"Fui parado na Blitz e me pediram o documento. O policial que me atendeu perguntou a todos os outros na blitz se o documento era válido até que o comandante da operação chegou e falou que nem conhecia a CNH Digital. Eu cheguei a mostrar o aplicativo, o verso da minha CNH e mesmo assim ele me multou com uma infração leve por ter "esquecido" o documento, e disse que eu teria que seguir com outra pessoa. Por sorte um amigo meu passava no local e me trouxe", contou.

Weverton diz que tentou questionar a abordagem com os policiais, mas relata que chegou a ser ameaçado de prisão. "Eles disseram que iam me levar preso por falsificação de documento e que eu estava brincando com o órgão público", acrescenta.

No Piauí, a CNH digital foi lançada no dia 01 de fevereiro. Segundo o Ministério das Cidades, a CNH digital é uma versão do documento com o mesmo valor jurídico da CNH impressa.

Por telefone, Weverton conta que somente após conseguir  contato pessoal do comandante do BPRE, tenente-coronel Francisco Ramos, conseguiu liberar o seu veículo. O motorista criticou a falta de atualização dos policiais. "Fui até lá no dia seguinte e consegui reaver minha motocicleta. Eles prometeram e eu espero que a multa seja cancelada. Não quero precisar recorrer contra o Estado nem nada pois eu não estava fora da legislação. As pessoas que prestam serviço público precisam estar informadas e isso me deixou mais indignado. Foi um constrangimento enorme", lamentou.

Procurado pelo Cidadeverde.com, o comandante do batalhão, tenente-coronel Francisco Ramos, garantiu que os policiais já foram informados da nova legislação e lamentou o equívoco. Segundo ele treinamentos para atualizar as equipes serão realizados para garantir que o erro não se repita.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

 

 

Imprimir