Cidadeverde.com
Entretenimento

Tatá Werneck revela ter sido expulsa de colégio católico

Imprimir

Fonte: Instagram


Tatá Werneck fez abaixo-assinado para expulsar religioso da escola

Tatá Werneck fez uma revelação curiosa no “Altas Horas”, da TV Globo, do último sábado (10). A atriz contou ter sido expulsa pelo frei do colégio católico em que estudava por discriminação de gênero.


"Tinham várias coisas que eu não concordava e, como militante, eu fui expulsar o frei da escola porque achei justo. Eu falei, 'olha, tem um abaixo-assinado e você está fora. Foi uma decisão nossa. Eu sou representante de turma e tenho um poder’. Eu era bagunceira, mas algumas bandeiras que faziam sentido eu levantava”, declarou.


A humorista ainda lembrou que existia uma lista dos 10 alunos mais bagunceiros da instituição, sendo ela a única mulher a figurar no ‘ranking’.


Logo após o ocorrido, o pai da famosa foi chamado para comparecer ao local. "[O frei falou] 'Se eu tivesse que pintar um rosto de um anjo, eu pintaria o da sua filha, mas ela é o demônio e vamos expulsá-la da escola'. Meu pai disse: 'Vocês estão expulsando minha filha por quê? Os outros nove alunos vão ser expulsos?’. Ele falou: ‘Não. Mas porque ela é a única mulher a fazer bagunça dessa maneira'”, relatou.


Ao receber o prêmio de Mulher do Ano pela revista “GQ Brasil”, em 2014, a artista aproveitou para fazer uma reflexão acerca das mudanças no mundo. "Pensei que as mesmas razões pelas quais um frei me expulsou da escola pelos padrões femininos que a escola implementava, fizeram com que eu fosse enaltecida por uma revista como mulher de ano", avaliou.


Tatá Werneck, apesar do problema passado, admitiu olhar com bons olhos para o ocorrido. "Ai falaram: 'O cara te expulsou e olha no que você se tornou'. Eu falei: 'Em nada. Eu me tornei o que sempre fui, mas o olhar das pessoas está mudando'. Hoje tenho uma voz que sempre tive e que era forçada pela escola que não chegasse até todo mundo”, finalizou.


Fonte: Famosidades

Imprimir