Cidadeverde.com
Esporte

Jesus, Neymar, Paulinho e Coutinho brigam por artilharia da "era Tite"

Imprimir
A briga pela artilharia da Seleção na era Tite segue acirrada. Embora Neymar ainda seja o principal jogador do time canarinho e venha crescendo nas mãos do atual treinador, o fato é que o Brasil está cada vez mais independente do camisa 10. 
 
O comandante encontrou alternativas para que a equipe jogue bem até mesmo quando o craque está sendo bem marcado ou não pode entrar em campo, como nos dois próximos amistosos contra Rússia e Alemanha, nos dias 23 e 27 de março, respectivamente. 
 
Atuando mais para a equipe, Neymar deu espaço para outros jogadores brilharem como Coutinho, Gabriel Jesus e Paulinho, principais armas da Seleção. Desde que o treinador assumiu o comando da equipe, o trio citado vem sendo fundamental e brigam, ao lado do camisa 10, pela artilharia na Era Tite.
 
Na corrida, Gabriel Jesus lidera. Desde que chegou à Seleção, em setembro de 2016, já soma oito gols e terminou as Eliminatórias como o artilheiro do Brasil, com três tentos a menos que Cavani, do Uruguai, o artilheiro geral. 
 
Paulinho também não fica muito atrás, com seis tentos, ele é o único atleta do quarteto que joga mais recuado, mas chega sempre como elemento surpresa no setor ofensivo para surpreender os adversários e vem sendo letal. 
 
Mesmo atuando mais para a equipe, Neymar não deixa de marcar seus gols. O camisa 10 balançou as redes sete vezes, sendo seis nas Eliminatórias, e todos os tentos foram anotados depois da chegada de Tite.
 
Por outro lado, Coutinho é quem mais está em desvantagem, o meia do Liverpool soma quatro tentos e vai precisar focar na pontaria para ultrapassar os companheiros. Mas o mais curioso é que nem ele e nem Neymar haviam balançado as redes antes da chegada de Tite no comando da Seleção
 
Brasil: Os artilheiros da era Tite:
 
Gabriel Jesus - 8 gols; Neymar- 7 gols; Paulinho - 6 gols; Coutinho - 4 gol; Diego Souza - 2 gols; Willian -2 gols; Marcelo - 2 gols.
.
 
 
Fonte: Yahoo Esportes
Imprimir