Cidadeverde.com
Esporte

Brasil fatura dois ouros no Pan de Mountain Bike na Colômbia

Imprimir

A Seleção Brasileira de Mountain Bike faturou duas medalhas de ouro nas provas da elite do Campeonato Pan-Americano, na Colômbia. No último domingo, Luiz Henrique Cocuzzi e Raiza Goulão colocaram o país no topo do pódio. 

Maximiliano Blanco/CBC - Foto: LANCE!

As provas da categoria elite começaram no início da tarde. As mulheres foram as primeiras a entrarem na pista. O percurso desafiador não desanimou as competidoras, que proporcionaram momentos de emoção e disputas acirradas durante as cinco voltas estipuladas.

Após ser prata em 2016 e terminar na 5ª posição em 2017, Raiza Goulão largou com sede de vitória. A brasileira, número 12 no ranking mundial, não deu espaço para as adversárias e dominou a corrida de ponta a ponta, cruzando a linha de chegada com 1h26min50.

Essa foi a primeira medalha pan-americana de ouro da categoria elite na carreira da brasileira. O resultado foi comemorado com muita emoção e recebido por centenas de pessoas que aplaudiram a campeã na linha de chegada.

- Foi uma prova incrível. Eu acho que essa foi a primeira competição que consegui aplicar 100% da estratégia que havia definido. Estava muito concentrada e apesar do forte ritmo, conseguia me poupar a cada volta, as sensações eram ótimas. 

Depois de uma sequência de copa do mundo e Cape Epic, conquistar o primeiro título Pan-Americano na Elite me motiva cada vez mais a seguir forte e focada na classificação do Brasil para Tóquio 2020. 

Agradeço muito ao meu treinador Vitor Rodrigues pelo trabalho que realizamos nos últimos meses, a confederação e o COB pela oportunidade, além de todas as pessoas que ficaram na torcida - declarou Raiza.

A medalha de prata ficou com a americana Chloe Woodruff, cravando 1h27s14, seguida pela mexicana Daniela Campuzano, que fechou a prova em 1h28min04 e garantiu o bronze. A brasileira Leticia Candido completou a prova na 20ª colocação.

Já o brasileiro completou as seis voltas em 1h24min50 e garantiu a medalha de ouro inédita na sua carreira. O costarriquenho Carlos Herrera marcou 1h25min35 e levou a prata, enquanto o argentino Catriel Soto, ficou com o bronze fazendo 1h26min50.

- A competição foi muito intensa do início ao fim. O circuito duro dificultou ainda mais a briga por medalhas. No início o Catriel colocou um ritmo muito forte, então eu decidi não me expor demais e manter uma margem segura na segunda colocação. 

A partir da segunda volta eu comecei uma prova de recuperação para tirar a diferença de tempo, e na quarta volta consegui assumir a liderança, seguindo em primeiro até o final e superando o bronze conquistado em 2017 - destacou Cocuzzi.


Fonte: Yahoo

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais