Cidadeverde.com
Entretenimento

Balada Literária tem 2ª edição em Teresina e homenageia Graça Vilhe

Imprimir

Alice Ruiz e Itamar Assumpção são os homenageados nacionais da Balada Literária. O evento passa pela segunda vez em Teresina e é lançado nesta sexta-feira (13) na sede da Secretaria Estadual de Cultura (Secult). A poeta piauiense Graça Vilhena será a homenageada do evento em Teresina.

O lançamento da Balada de Teresina reúne o cantor Ricardo Totte e a Trupe tocando músicas de Itamar Assumpção, poetas recitando textos de Alice Ruiz, Chandelly Kidman performando e ainda apresentação de Preto Kedé e o Grupo Coisa de Nêgo. 

“Teremos um evento mostrando a diversidade da nossa cultura. Estamos convidando todos os artistas, intelectuais, escritores, estudantes, professores para se fazerem presentes nesse evento”, diz Wellington Soares, um dos organizadores da Balada na capital piauiense, que irá acontecer no mês de novembro.

A Balada Literária que já é uma tradição em São Paulo chegou a Teresina em uma versão reduzida de dois dias, em 2017. O homenageado foi o piauiense Torquato Neto e o público gostou tanto da iniciativa que ela voltou e faz parte do circuito que levará arte e cultura, não só para o sudeste, mas também para Campo Grande(MS) e Salvador(BA). 

“Foi tanto o sucesso que a gente vai manter essa parceria com o Piauí. Iremos divulgar já alguns convidados da Balada e vamos conversar e badalar juntos”, comenta Marcelino Freire que é o idealizador da Balada.

Pela Balada de São Paulo já passaram nomes como os de Antônio Cândido, Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto, Adélia Prado, João Ubaldo Ribeiro, Lygia Fagundes Telles e Ney Matogrosso. "Uma característica da Balada sempre foi essa mistura. A de todos os gêneros de expressão. Do Piauí já vieram muitos autores. De todo canto vem sempre um artista se juntar a nós", acrescenta Marcelino.

E o resultado é sempre música, bate-papo, recitais de poesia, encontros diversos que reúnem o gosto pela arte com a vontade de viver a cultura na sua forma mais simples e direta. Exatamente perto do povo.

 “Alguns artistas locais, como Thiago E, Demétrios Galvão, Wellington Soares e Lucas Rolim, tanto participaram da festa em Teresina como da de São Paulo ano passado. Eventos assim ajudam a humanizar a figura dos escritores. Torquato, por exemplo, tinha essa humanidade e essa pluralidade. Vamos continuar festejando isto em grande estilo e com muito afeto”, finaliza Marcelino.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir