Cidadeverde.com
Geral

Volume das águas do Rio Parnaíba e Poti começa a cair, revela CPRM

Imprimir
  • poti11.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • pahb3.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb2.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb4.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb1.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb9 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb8 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb7 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb6 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb5 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb4 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • pb3 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb2 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb1 Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • phb Wilson Filho/Cidadeverde.com

O Sistema de Alerta de Eventos Críticos do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) confirmou no final da manhã desta segunda-feira (16) que o nível das águas dos rios Parnaíba e Poti está baixando.

Segundo Roberto Fernandes, do CPRM do Piauí, o rio Parnaíba, que tem impacto direto em várias cidades do Estado, baixou o nível em 66cm. Já o Poti, a redução foi de 58cm.

No Piauí, 15 municípios enfrentam problemas devido as enchentes.

Segundo a CPRM, na cidade de Luzilância permanece a cota de inundação por pelo menos dois dias.

Em Floriano, o nível das águas do Parnaíba  tende a reduzir. 

"A Barragem de Boa Esperança vai reduzir a vazão de 1060 metros cúbicos por segundo para 700 metros cúbicos por segundo", informou Roberto Fernandes.

Sobre o rio Marataoan a tendência é de estabilidade, embora ainda suba um pouco. Já o Longá, que chegou a cota máxima, a previsão é reduzir o nível das águas.

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Tags: águasCPRM
Imprimir