Cidadeverde.com
Viver Bem

Solidariedade estimula a gentileza e gera mais saúde

Imprimir

Em um mundo cada vez mais competitivo, chegamos a ficar surpresos quando nos deparamos com um ato de gentileza e bondade com o próximo, ainda mais se for para um desconhecido. O que muita gente ainda não sabe é que fazer o bem ajuda não apenas a equilibrar e renovar as energias, mas também influencia diretamente na qualidade de vida de quem pratica a solidariedade. Diversos estudiosos já se questionaram sobre esse assunto e concluíram que a prática de boas ações traz inúmeros benefícios. A teoria da “Sobrevivência do mais gentil”, formulada pelo professor Sam Bowles, do Instituto Santa Fé, nos Estados Unidos, propõe a ideia de que a gentileza foi um dos principais fatores que possibilitou a perpetuação da espécie humana. Segundo a teoria, grupos com muitas pessoas altruístas garantiam a sobrevivência da espécie graças à cooperação e contribuição para o bem-estar dos outros integrantes da sociedade.


Saúde mental
Praticar a solidariedade faz bem para a saúde mental. Uma pesquisa realizada com jovens na Universidade da Califórnia apontou que a prática de boas ações reduziu os riscos de depressão nesse público. Os resultados da pesquisa mostraram que os jovens que buscavam apenas o próprio prazer na atividade proposta, apresentaram mais sintomas de depressão. Por outro lado, os que buscaram um propósito maior, doando parte do seu tempo para ajudar outras pessoas, apresentaram uma diminuição desses mesmos sintomas. Uma explicação para esse fenômeno é a de que as pessoas que se engajam em atividades em prol do próximo se sentem mais valorizadas, o que aumenta a autoestima e também a saúde mental. Outras pessoas mostraram que as boas ações fazem com que seja liberada endorfina no cérebro de quem está sendo solidário, o que aumenta a sensação de prazer.


Prevenção de outras doenças
Além de diminuir os sintomas da depressão e as crises de ansiedade, praticar boas ações também ajuda a reduzir dores de cabeça e a insônia. Um outro estudo mostra ainda que o ato de fazer o bem também pode ser bastante útil para a prevenção de doenças crônicas, e garantir a saúde do sistema imunológico. A razão por trás desses benefícios é simples: enquanto o estresse do dia a dia faz com que o nosso instinto de “luta e fuga” trabalhe a todo vapor e afete o sistema cardiovascular e a imunidade do corpo, quando se pratica atos solidários, os hormônios associados ao estresse diminuem. Com tantos benefícios, por que não começar agora a praticar boas ações? Você pode começar a adotar pequenas atitudes no cotidiano ou fazer trabalho voluntário para alguma instituição social. O importante é encontrar uma causa em que você acredite e que te dê a chance de ajudar a quem precisa.

Imprimir