Cidadeverde.com
Política

Ciro reage à duas vagas para o PT na chapa governista

Imprimir


Foto:GabrielPaulino/CidadeVerde.com

O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, reagiu a possibilidade do PT indicar a senadora Regina Sousa para a segunda vaga de Senado, na chapa de reeleição do governador Wellington Dias (PT). Segundo ele, os progressistas só aceitarão duas vagas do PT, caso o partido também consegua emplacar duas.

Ciro se refere à vaga de vice. O governador Wellington Dias (PT) já declarou diversas vezes que a vaga de reeleição de Ciro ao Senado já está garantida. Porém, os progressistas querem também manter a vice-governadora Margarete Coelho, como o nome que vai mais uma vez compor a chapa com o petista.
“Desde que os progressistas também fiquem com duas, eu concordo”, declarou Ciro ao ser questionado sobre o assunto. O senador voltou a defender que a notícia de que a chapa majoritária já estaria definida seria notícia plantada.

“O MDB me perdoe, mas acho que isso é mais notícia plantada. Até agora não tem nada. Se for o MDB terá nosso apoio. Mas não tem anda definido”, disse.
O senador cobrou uma definição da chapa ainda em junho. Ele diz que a demora prejudica a estratégia dos partidos. Para Ciro, o assunto já está cansativo.
 
“O ideal é que a definição ocorra em junho. Até para mudar a pauta. Tanta coisa mais séria no estado, mais importante e só se fala na escolha do vice. Passa uma imagem ruim para a população de que político só se preocupa com cargo e essa divisão. Temos que mudar essa pauta. Está na hora de definirmos. Para quem for o escolhido ótimo, quem não for precisa procurar as alternativas. Temos que mudar essa pauta com a definição logo da chapa proporcional e definir essa famosa escolha do vice. Parece que a vice é até mais importante do que o governo. Vamos mudar essa pauta”, declarou.

Sobre a composição da chapa proporcional, Ciro disse defender o chapão. Porém, destacou a necessidade de se respeitar os interesses de todos os partidos. “Defendo a chapa completa. Mas respeitamos a decisão interna de cada partido. Não podemos interferir na escolha de outro partido. Defendemos o chapão”, afirmou.

Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com 

 

 

Imprimir