Cidadeverde.com
Cidade Verde Amarela

Fora da Copa, Guerrero será julgado em meio a despedida no Fla

Imprimir

REUTERS/Damir Sagolj/Folhapress

VINICIUS CASTRO
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS)

O Peru ainda enfrenta a Austrália, terça-feira (26), pela última rodada do Grupo C da Copa do Mundo. Porém, de nada adiantará. A derrota para a França por 1 a 0 eliminou a seleção e fará com que Paolo Guerrero volte mais cedo para casa.

O Flamengo, inclusive, já o aguarda. O problema é que o clima de despedida está instalado nos bastidores, e não é certo que o atacante vestirá mais uma vez a camisa rubro-negra.

O peruano tem contrato com o Flamengo até 10 de agosto, mas joga a Copa do Mundo amparado por um efeito suspensivo concedido pelo TFS (Tribunal Federal da Suíça). Guerrero levou gancho de 14 meses na CAS (Corte Arbitral do Esporte, na sigla em inglês) em virtude de doping. Seis meses foram cumpridos de maneira ininterrupta antes do julgamento no órgão.

O problema é que o recurso do jogador ainda será julgado. Isso, no entanto, não tem data para acontecer. Tudo depende da CAS, que precisa apresentar a fundamentação da decisão anterior. As partes envolvidas acreditam que isso será feito após o Mundial da Rússia ou tão logo termine a participação da seleção peruana.

No entendimento do Flamengo e dos advogados do jogador, Guerrero está liberado para exercer a profissão até que o recurso seja analisado. Só que poucos acreditam que dê tempo para isso. Líder do Campeonato Brasileiro, o time rubro-negro volta a jogar no dia 18 de julho, contra o São Paulo, no Maracanã. Ainda que o julgamento não tenha sido marcado até lá, o prazo é curto para o peruano na Gávea.

Com vínculo terminando em 10 de agosto, Guerrero teria apenas sete partidas para fazer pelo Flamengo. O clima já é despedida. A renovação do vínculo é absolutamente improvável. O caso de doping transformou a relação entre as partes. O centroavante não escondeu a mágoa ao ter o contrato suspenso pelo clube duas vezes no período.

O custo do peruano é de aproximadamente R$ 900 mil por mês, em modelo de contrato que não interessa ao Flamengo. Só que o maior obstáculo está realmente na punição que deve ser cumprida. No Ninho do Urubu, o departamento de futebol acredita que é apenas questão de tempo para que Guerrero comece a pagar os quase oito meses restantes de gancho.

De um início com música própria e torcida empolgada, Guerrero caminha para um fim isolado e sem relação emocional com os rubro-negros. Pelo Flamengo, o peruano disputou 111 jogos e fez 43 gols. O Campeonato Carioca invicto de 2017 foi o único título conquistado.

 

Voltar Cidade Verde Amarela
Imprimir