Cidadeverde.com
Esporte

Tempo de contrato é único entrave para Santos anunciar Sánchez

Imprimir

SAMIR CARVALHO
SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS)

O Santos está muito próximo de fechar a contratação do volante Carlos Sánchez. O tempo de contrato é o único entrave para que o uruguaio de 33 anos seja anunciado como reforço do clube para a sequência da temporada. A reportagem apurou que o uruguaio pediu três anos de contrato, enquanto a diretoria santista está disposta a fechar por dois.

O agente de Carlos Sánchez viajou à Rússia para tentar convencer o jogador a aceitar o acordo até julho de 2020.

O tempo de contrato parece ser um entrave simples, mas não é bem assim. Ricardo Oliveira, por exemplo, não permaneceu no Santos pelo clube insistir em proposta de um ano de contrato. Agora no Atlético-MG, o camisa 9 pedia, no mínimo, dois anos para renovar.

O salário de Sánchez com o Santos deve ficar em US$ 110 mil (R$ 425 mil) mensais. Após participar de videoconferência com a diretoria santista, o agente disse à cúpula alvinegra que não terá trabalho para convencer o uruguaio a baixar a pedida salarial.

Inicialmente, o clube paulista ofereceu US$ 90 mil mensais (R$ 337 mil), mas os representantes do atleta não aceitaram e fizeram uma contraproposta de US$ 120 mil (R$ 453 mil), mesmo salário que o jogador de 33 anos ganha no Monterrey, do México.

O Santos subiu a oferta para US$ 100 mil (R$ 378 mil) para suprir o setor considerado como o mais carente da equipe durante toda a temporada, mas o agente do jogador sugeriu o meio-termo, ou seja, US$ 110 mil mensais (R$ 425 mil).

Antes de negociar com Sánchez, a diretoria santista chegou a um acordo com o Monterrey para conseguir a liberação do meio-campista pelo pagamento de US$ 1 milhão (R$ 3,7 milhões). O contrato de Sánchez com o clube mexicano é válido até dezembro deste ano.

DESEMPENHO NA COPA
Sánchez disputa a Copa do Mundo pela seleção do Uruguai. Ele não é titular, mas já foi responsável por duas assistências no Mundial. A seleção celeste se classificou para as oitavas de final com três vitórias e agora encara Portugal, de Cristiano Ronaldo.

O uruguaio é considerado o jogador ideal para reforçar o meio-campo. Isso porque o Santos precisa de volantes e meias, e Sánchez é polivalente, podendo exercer mais de uma função. Segundo volante de origem, ele já atuou até como ponta na seleção uruguaia.

O jogador tem como maior conquista em sua carreira a Copa Libertadores da América de 2015, quando defendia o River Plate, da Argentina. A experiência do jogador na competição continental pesou para que o Santos abrisse negociações.

Além de River Plate e Monterrey, Carlos Sánchez, que é destro e tem 1,70 m de altura, defendeu Liverpool-URU, Aragua (VEN), Godoy Cruz (ARG) e Puebla (MEX).

 

Imprimir