Cidadeverde.com
Cidade Verde Amarela

Dídimo de Castro: A derrota brasileira na Copa do Mundo da Rússia

Imprimir

Foto: MoWa Press

A seleção brasileira teve dificuldades na fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia, mas conseguiu a classificação. Tivemos o empate com a Suiça, a vitória de 2 x 0 sobre a Costa Rica com gols no "apagar das luzes" e mais uma vitória de 2 x 0, agora sobre a Sérvia. 

Nas oitavas de final, uma boa vitória sobre o México, também por 2 x 0. Mesmo sem nada de extraordinário e jogando o "feijão com arroz", o Brasil estava avançando na Copa, com tendência de evolução. A defesa apresentava um comportamento elogiável, sofrendo apenas 1 gol em 4 jogos. Veio o compromisso com a Bélgica, que havia chegado às quartas de final vencendo o Japão por 3 x 2, com muíta dificuldade.

Havia muíta confiança em mais uma vitória brasileira, mesmo que fosse com extrema dificuldade. A seleção não teria em campo o bom volante Casimiro, mas Fernandinho, jogador de sucesso no futebol da Inglaterra, era um substituto de bom nível. O jogo começou e o Brasil mostrava um futebol muíto lento e mesmo assim criou duas situações para gols.

Lá atrás, porém, a defesa mostrava insegurança e falhava na marcação. Aos 13 minutos a Bélgica cobrou escanteio e a bola bateu nas costas de Fernandinho e venceu o goleiro Álisson, fazendo 1 x 0. O Brasil seguiu tocando bola e facilitando a marcação cerrada da Bélgica. Neymar jogava o tempo todo pela esquerda e era facilmente dominado pelo excelente sistema de jogo dos belgas. 

Aos 30 minutos a equipe brasileira foi totalmente envolvida e a Bélgica marcou 2 x 0. Passei a torcer pelo final do primeiro tempo antes de acontecer o terceiro gol, na esperança de que alguma mudança no intervalo pudesse melhorar a nossa equipe.

Tite usou as opções que tinha para a fase final. Entraram Roberto Firmino, Douglas Costa e Renato Augusto. O Brasil partiu para o tudo ou nada e passou a buscar o seu primeiro gol com insistência, mas esbarrava no futebol muíto bem organizado do adversário. Ainda assim, Renato Augusto, de cabeça, marcou aos 30 minutos. 

Havia tempo para tentar o empate, mesmo correndo sério risco de sofrer o terceiro gol. O mesmo Renato Augusto chutou com violência e a bola passou "queimando" o poste direito, com o goleiro inteiramente vencido no lance. Na última oportunidade, Neymar chutou e o excelente goleiro Thibaut Courtois desviou para escanteio, acabando com as esperanças brasileiras.

Derrotado por 2 x 1, o Brasil caiu fora da Copa do Mundo da Rússia, sem chegar às semifinais. Nossa última conquista foi em 2002 na Copa Coreia Japão. Perdemos em 2006, 2010, 2014 e 2018.


Dídimo de Castro
didimodecastro@cidadeverde.com

Voltar Cidade Verde Amarela
Imprimir