Cidadeverde.com
Geral

Aeronáutica chega neste sábado para apurar acidente com avião que transportava políticos

Imprimir

Foto: Reprodução/Instagram

Uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA I), responsável por atuar nos estados do Pará, Maranhão e Amapá - se desloca para o município de Timon neste sábado (21) para iniciar as investigações do acidente com o avião que transportava o ex-governador Wilson Martins e o sobrinho dele, o deputado federal Rodrigo Martins. A aeronave fez um pouso forçado numa estrada vicinal na zona rural do município maranhense por volta das 10h desta sexta-feira.

Segundo o Seripa I, até a chegada da equipe, a aeronave deve permanecer isolada para que não comprometa a perícia. "Dependendo do que a gente encontrar ou não, a gente libera a aeronave para o operador", disse um integrante do Seripa I, com sede em Belém.

De acordo com o Seripa I, o órgão tem 30 dias para concluir um relatório interno que posteriormente será enviado ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos – CENIPA. "O relatório é explorado pelo comando da aeronáutica e as investigações podem durar até 1 ano", afirma o órgão.

Por conta da proximidade do acidente com a cidade de Teresina, o Seripa II chegou a ser acionado, mas passou o caso para a unidade de Belém. O Seripa II atua nos estados da Bahia, Piauí, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O avião que fez o pouso forçado é do modelo RV-10 e tem autonomia de voo de até 1.600km a uma velocidade de 330km. Segundo o Cidadeverde.com apurou junto ao site da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a aeronave foi fabricada em 2009 e está em situação normal de acordo com o serviço de registro disponível. Ela pertence ao empresário José Guilherme França Mendes de Carvalho e era usada pelo Resort BobZ. 

O acidente

O pouso forçado aconteceu por volta das 10h em uma estrada localizada na comunidade Florata, zona rural de Timon. Segundo relato do deputado federal Rodrigo Martins, o motor do avião parou forçando a descida no município maranhense. Ninguém ficou ferido. No avião estava ainda o ex-presidente da Agespisa, José Augusto, além do piloto identificado apenas como André.

Nas redes sociais, o ex-governador falou dos momentos de tensão e a agradeceu a perícia do piloto.

"Amigos, retornando do sul do Estado, já chegando a Teresina, na estrada Timon-Poções, tivemos que fazer um pouso forçado. Fomos socorridos por um conterrâneo e parente de Oeiras, Michel Nunes, a quem agradeço muito. Todos estão muito bem e sem nenhum arranhão. Muita gratidão a Deus por esse livramento e ao André, piloto da aeronave, que com sua habilidade e perícia pousou o avião evitando o pior", afirmou.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Imprimir