Cidadeverde.com
Política

Prefeito é cassado acusado de irregularidades em empréstimos consignados

Imprimir


Foto:ReproduçãoTV

O juiz da Vara Única da Comarca do município de Porto, Ulysses Gonçalves Neto, determinou a cassação do prefeito do município, Dó Bacelar. De acordo com a decisão do magistrado, o gestor é acusado de ter descontado o valor de empréstimo consignado  do contracheque dos servidores da prefeitura, sem repassar o dinheiro para os bancos. 

A decisão do juiz diz que os valores descontados e que não foram repassado aos bancos chega a R$ 91.640,29, referentes a 2012. A manobra financeira feita pelo gestor foi interpretada como crime de improbidade administrativa. 

Devido a irregularidade no uso do dinheiro, o prefeito foi condenado à perda do mandato político. Ele terá que  pagar multa que corresponde duas vezes o valor do prejuízo causado ao município. E ainda fica proibido de contratar com o poder público por três anos.

No mês de maio de 2018, o prefeito repassou aos bancos o valor de R$ 132.652,50. Segundo o juiz do caso, isso demonstra culpa e comprova que houve desvio na aplicação do dinheiro dos empréstimos comissionados. 

Na defesa, o prefeito alegou que no ano citado na denúncia, a prefeitura teve dificuldade de pagar os servidores e com isso não poderia ter feito os descontos apontados. O CidadeVerde.com tentou localizar o prefeito Dó Bacelar, mas não obteve retorno. A reportagem continua aberta a qualquer esclarecimento. 

Imprimir