Cidadeverde.com
Esporte

Atlético de Madri vence Real e conquista a Supercopa Europeia

Imprimir

Em um jogo marcado por reviravoltas e herois, Real Madrid e Atlético fizeram uma partida muita luta e transpiração em Talín, na Estônia, pela decisão da Supercopa da Europa.

Dessa vez, os colchoneros saíram com a taça frente ao maior rival, uma vitória épica na prorrogação pelo placar de 4 a 2, deu a redenção aos jogadores que sofreram com as derrotas na Liga dos Campeões.

Em apenas 50 segundos de partida, o Atleti abriu o placar e se colocou no melhor cenário possível dentro da decisão. Mais encorpado e entrosado que o arquirrival, a ideia seria de que com a vantagem no placar, os colchoneros teriam mais tranquilidade para controlar a partida.

Entretanto, quem passou a dominar as ações da partida foi o Real Madrid. Depois de sofrer um duro golpe logo no primeiro minuto de jogo, os merengues passaram a ditar o ritmo da partida.

Com posse de bola e sem dar espaços para o meio de campo do Atleti respirar, a equipe de Lopetegui conseguiu o empate na cabeçada de Benzema, quando já era muito superior na partida.

Na segunda etapa, o zagueiro artilheiro apareceu de novo no caminho do Ateti. Além de fazer seu papel no setor defensivo, Sergio Ramos novamente foi uma pedra no sapato dos colchoneros, ao colocar o Real Madrid em vantagem parcial durante a segunda etapa, novamente de cabeça.

Com o gol de hoje, o polêmico defensor espanhol chegou a incrível marca de três gols em três finais europeias contra o Atlético de Madrid. Em 13/14, marcou o tento histórico no minuto 93 para levar o jogo à prorrogação, e em 16/17 abriu o placar, também no jogo aéreo, no San Siro.

Se por um lado Sergio Ramos é importante para o Real Madrid, o hispano-brasileiro foi o melhor em campo do lado rojiblanco e no geral. Com dois gols, Costa manteve o sonho do Atlético vivo no cenário mais improvável possível e levou a partida para o tempo extra.

Na prorrogação, nada de pesadelo para os colchoneros. Depois de duas decisões perdidas para o maior rival no tempo extra, dessa vez a sorte e a competência estiveram no lado dos comandados de Simeone.

Em falha da zaga merengue, Saul marcou o gol mais bonito da partida para colocar o Atleti em vantagem. Pouco tempo depois, Koke deu números finais ao embate em que, finalmente, os colchoneros saíram vitoriosos frente ao maior rival da cidade.


Fonte: Lance

Imprimir