Cidadeverde.com
Política

Heráclito diz que assinatura de Mussa pode ter sido falsificada

Imprimir

O senador Heráclito Fortes (DEM) falou ao Jornal do Piauí sobre a discussão que teve com o deputado Marcelo Castro (PMDB) a respeito da verba da bancada destinada ao Tribunal Regional do Trabalho do Piauí.

Segundo ele, o impasse começou quando o deputado Átila Lira (PSB) sugeriu que a verba do deputado Mussa Demes (DEM) que morreu no início do mês fosse destina da ao Tribunal Regional do Trabalho, como era do desejo do falecido parlamentar. Heráclito partiu em defesa do deputado Mainha (DEM) que substituiu Mussa, argumentando que o novo parlamentar é que deveria decidir o que fazer com o recurso.

“Já que todos queriam homenagear o Tribunal, que merece, fiz a proposta que cada um desse um milhão (de reais) para isso. Não é justo pegar um deputado iniciante e fazer com que ele destine essa verba para um lugar onde ele não terá retorno político”, explicou o senador.
 

O democrata afirma ainda que o documento deixado por Mussa Demes com o destino ao qual seu orçamento na bancada pode ter sido adulterado. “Questiono a assinatura do deputado Mussa. Ela pode ter sido falsificada. É preciso (que se faça) um exame grafotécnico”, defende. Outra possibilidade admitida por Heráclito seria que o falecido deputado tivesse assinado um documento em branco a ser preenchido posteriormente por outra pessoa.
 
Carlos Lustosa
Tags:
Imprimir