Cidadeverde.com
Geral

Santa Catarina: mais de 50 mil estão desabrigados e desalojados; número de mortos chega a 65

Imprimir
O número de pessoas que tiveram que deixar suas casas por causa das chuvas que atingem Santa Catarina desde o fim de semana voltou a subir. Segundo a Defesa Civil, até a manhã desta terça-feira (25), 52.319 pessoas estavam desabrigadas (foram para abrigos públicos) ou desalojadas (procuraram casas de parentes ou amigos).

Oito municípios estão isolados (São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoá e Benedito Novo). Quatro decretaram estado de calamidade pública na segunda-feira (24). São eles: Gaspar, Rio dos Cedros, Nova Trento e Camboriú. Blumenau já havia feito o mesmo decreto no fim de semana. Na cidade, 500 militares do Exército estão ajudando as vítimas. Eles contam com quatro aeronaves, 17 caminhões e 12 barcos.

Já foram registradas 65 mortes no estado e pelo menos 30 pessoas estão desaparecidas. O município que teve mais óbitos foi Ilhota (15), seguido de Blumenau (13) e Jaraguá do Sul (12). Moradores de Brusque (1), Gaspar (10), Pomerode (1), Bom Jardim da Serra (1), Luiz Alves (4), Rancho Queimado (2), Benedito Novo (2) e Rodeio (4) também perderam a vida. Muitas cidades estão sem água e mais de 137 mil pessoas permaneciam sem energia elétrica até a noite de segunda-feira. Na região de Florianópolis, estão sendo feitos rodízios para garantir água.

O fornecimento de gás está interrompido do município de Guaramirim até Rio Grande do Sul, devido à ruptura de tubo de gás da TBG entre Luiz Alves e Blumenau. Em Navegantes, uma das cidades atingidas pelas chuvas, ruas e avenidas estão alagadas e os moradores encontram dificuldades em atividades básicas, como tomar banho.

Trânsito
O trânsito teve de ser interrompido em estradas federais que passam por Santa Catarina, devido a alagamentos e deslizamentos. Segundo a Defesa Civil, a BR-101 tem pelo menos três trechos que estão fechados: no quilômetro 235 (em Palhoça, no Morro dos Cavalos), no quilômetro 113 (Itajaí) e entre os quilômetros 12 e 13 (em Garuva). A BR-470 está com tráfego impedido nos quilômetros 41 e 46 (em Gaspar). Os motoristas também não conseguem passar pela BR-282, nos quilômetros 31 e 43 (Águas Mornas). Também há problemas em rodovias estaduais.

Tragédia climatológica
Para o governo do estado, essa é a "pior tragédia climatológica da história". Na segunda-feira, em sete horas, o número de desabrigados e desalojados mais que dobrou e passou de 18.127 para 44.151 pessoas. As mortes triplicaram, passando de 22 para 65.

Segundo a administração municipal, o aumento nos índices é conseqüência do grande número de deslizamentos e alagamentos. O solo está encharcado e os rios, apesar da diminuição do volume de chuva, continuam cheios.

Para atender as vítimas da chuva, Santa Catarina conta com ajuda de outros estados, do governo federal e de empresas, que estão disponibilizando comida, roupas e voluntários. O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, chegou à capital do estado na noite de segunda e anunciou a distribuição de 230 toneladas de alimentos às famílias atingidas pela chuva.
 
O Batalhão de Aviação da Polícia Militar catarinense deve trabalhar durante todo o dia desta terça com reforço de 12 helicópteros. O apoio é de São Paulo, Rio Grande do Sul, Força Aérea Brasileira, Exército Brasileiro e Eletrosul.

 

Fonte: G1

Tags:
Imprimir