Cidadeverde.com
Esporte

Dourado se diz 'vice-capitão' e está pronto para devolver posto para D'Alessandro

Imprimir

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS)

Rodrigo Dourado não se considera capitão do Internacional. Mesmo dono da braçadeira em praticamente todos os jogos, ele se vê como 'vice' de D'Alessandro e está pronto para entregar o posto caso o argentino comece jogando contra o Vitória, no domingo, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

"Não tem muito o que falar sobre o D'Alessandro. Tem uma história muito bonita no clube. É capitão da equipe, e meu companheiro de quarto. A gente sempre acaba trocando uma ideia. Não é só um companheiro de trabalho. Fico feliz de ter essa relação muito boa com ele", disse em entrevista coletiva.

Dourado herdou a braçadeira de capitão depois que D'Ale saiu do time. Consolidou o posto de forma definitiva após a lesão de Danilo Fernandes, que alternava com ele na função enquanto atuava regularmente.

Mas com a perspectiva de o camisa 10 voltar diante dos baianos, Dourado não pensa duas vezes e se dispõe a entregar a braçadeira.

"D'Alessandro é o capitão oficial. Eu sou o vice-capitão. Mas quando ele sai jogando, ele é o capitão", explicou. "Desde o ano passado, venho com essa função de vice-capitão, quando o D'Ale não atua. Acabei sendo mais pelo D'Ale não jogar tanto. Quando voltou, voltou no banco. Assumi essa responsabilidade. Quando ele joga, ele é o capitão", completou.

E atuar como capitão também tem ajudado no desenvolvimento da carreira de Dourado.

"Estou muito feliz com este crescimento como jogador, líder dentro de campo. Não sou aquele que fala muito, mas estou sempre motivando, deixando o time alerta, ligado para os 90 minutos. A gente sabe da dificuldade que é, precisamos estar sempre prontos", finalizou.

 

Imprimir