Cidadeverde.com
Geral

Líder do Sem-terra no Piauí é preso em Demerval Lobão

Imprimir
Um dos principais líderes da Resistência Camponesa no Piauí, Romualdo Brasil, foi preso na BR-316 no município de Demerval Lobão, após manifestação do movimento na rodovia. Romualdo, que foi pré-candidato da coligação PSol/PSTU a Prefeitura de Teresina, está detido na delegacia juntamente com o seu companheiro de luta Jivanildo da Silveira.
 

O advogado Daniel Ferreira, que defende os integrantes dos sem-terra, alegou hoje ao juiz da comarca Raimundo José Gomes que as prisões de Romualdo e Jivanildo são ilegais. Os dois foram presos por um policial rodoviário, que alegou crime por tentativa de homicídio contra um ex-policial durante o ato.

“A prisão é totalmente ilegal, pois não existe flagrante. Acreditamos que é uma armação contra Romualdo. Não existe arma e nem tiros. Houve fogos de artifícios e acho que por isso ocorreu a confusão”, afirmou o advogado, que esteve hoje em Demerval Lobão visitando o preso.
 

Ele informou que entrou com pedido de habeas corpus para soltura dos líderes, porém o juiz já descartou a possibilidade de analisar o pedido ainda hoje.  Com a prisão dos trabalhadores, as entidades já lançaram um protesto pedindo a liberdade dos integrantes da via campesina. 

Veja o protesto do movimento:

Os trabalhadores sem-terra, organizados em torno do Movimento Resistência Camponesa, no intuito de reivindicarem uma negociação com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) para acelerar a desocupação da Fazenda Buriti, que possui 993 hectares, e é próxima ao acampamento onde residem, na BR-316, interditaram na manhã desta sexta, 21, a BR que dar acesso ao município de Demerval Lobão, 20 Km de Teresina, por cerca de 41f amílias do acampamento Salitre Chileno.

No Km 23, que liga Teresina a Demerval Lobão, os manifestantes fizeram uma barricada queimando árvores no meio da estrada e impedindo a passagem de veículos, o que gerou um engarrafamento de aproximadamente 10 Km. Após a chegada de Estânio Vieira, ouvidor agrário do INCRA, os manifestantes aceitaram negociar e liberaram a rodovia no começo da tarde. As 16h o ouvidor Estânio vieira esteve no assentamento e se comprometeu com uma lista de reivindicações dos trabalhadores assentados. Quando tudo parecia ter terminado, no final da tarde chegaram micro-ônibus da polícia rodoviária com uma tropa de choque e, sem levar em consideração coisa alguma, iniciaram um processo de repressão junto aos acampados.

Primeiro começaram com um jogo de palavras ofensivas aos manifestantes, que já tinham liberado a BR e já estavam dispersos indo para seus barracos; depois, sem mais nem menos, começaram a bater nas principais lideranças, em crianças,mulheres e idosos. Por último, acabaram prendendo duas lideranças do Movimento Resistência Camponesa, Jivaldo Lopes e Romualdo Costa -vulgo Brazil. A truculência policial foi tanta, que o próprio ouvidor agrário doINCRA Estânio Vieira, em outro momento, declarou sua desaprovação eespanto. Chamamos a TODAS ENTIDADES SOCIAIS  e MILITANTES DE OPOSIÇÃOAO GOVERNO LULA E WELLINGTON DIAS a mandarem seus protestos contra mais essa atitude de CRIMINALIZAR os movimentos sociais e EXIGIREM  a liberdade dessas duas lideranças do movimento sem-terra no Piauí.
 
Flash Yala Sena

 

Tags:
Imprimir