Cidadeverde.com
Esporte

Ferrari frusta Hamilton e decisão da Fórmula 1 fica para o México

Imprimir

Gleen Dunbar/Pirelli

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Se o principal concorrente o tirar o título da F-1 das mãos de Lewis Hamilton era Sebastian Vettel, foi uma outra Ferrari que adiou a decisão da temporada: Kimi Raikkonen, que venceu o GP dos EUA neste domingo (21).

Hamilton largou na primeira posição e precisava de uma vitória com Vettel em terceiro para levantar o troféu. Contudo, Raikkonen (que largou em segundo) assumiu a ponta já na largada enquanto Vettel caiu de quinto para 15º após rodar.

A disputa na ponta seguiu acirrada, com o piloto da Mercedes fazendo de tudo para ultrapassar seu adversário, mas só conseguindo retomar a ponta quando o finlandês foi para os boxes.

Contudo, Hamilton também precisou fazer a sua parada pouco depois, e por isso perdeu novamente a ponta, que então não mudou mais de dono: ficou para Kimi Raikkonen. Essa foi a 21ª vitória do finlandês na carreira e a primeira desde o GP da Austrália em 2013.

Mesmo sem o primeiro lugar do pódio, o britânico poderia ser campeão e, por pouco, não foi. Precisava chegar em segundo e Vettel não passar de quinto. Na penúltima volta o piloto da Mercedes tentou ultrapassar Mex Verstappen pela segunda posição, por pouco não conseguiu, mas acabou deixando o carro escapar da pista e acabou em terceiro.

Vettel, que neste momento era quinto, ainda conseguiu ultrapassar Valtteri Bottas para terminar em quarto.

Apesar do título não ter saído nos Estados Unidos, Hamilton está mais próximo do que nunca do pentacampeonato: precisa de apenas um sétimo lugar em uma das próximas três corridas. O resultado do GP deixou Hamilton com 346 pontos e Vettel com 276.

O próximo Grande Prêmio acontece no México, no próximo domingo (28). 

Imprimir