Cidadeverde.com
Política

Novo presidente do TCE quer usar tecnologia para melhorar fiscalização

Imprimir

Atualizada às 15h

No primeiro discurso como presidente eleito do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Abelardo Pio Vilanova e Silva, afirmou que vai priorizar o processo de fiscalização e buscar mais eficiência na aplicação dos recursos pelos gestores públicos. O conselheiro disse ainda que focará na modernização do tribunal. 

“Vamos focar na modernização do Tribunal e primar sempre pela moralidade e eficiência na aplicação dos recursos públicos, para evitar o mau uso desses recursos pelos gestores”, afirmou. 

“Há 10 anos criamos a Rede de Controle, que cumpre um importante papel no combate aos crimes de gestão. Tem também a inspeção in loco e novas modelagens que ampliam e melhoram a eficiência da fiscalização do gasto público”, disse, adiantando que vai reforçar o apoio ao trabalho da Rede de Controle. 

Após a votação, o conselheiro Luciano Nunes e o procurador-geral em exercício, Pinheiro Júnior, se pronunciaram em plenário, destacando a eleição de Abelardo Vilanova. “O presidente eleito tem vivência e experiência de gestão e certamente saberá conduzir o Tribunal, fortalecendo sua atuação e dando-lhe a credibilidade necessária, especialmente num momento delicado como este, diante das transformações que as instituições e a gestão pública atravessam”, disse Luciano Nunes.

Atualizada às 11h14

A Corte do Tribunal de Contas Estado do Piauí (TCE) elegeu o conselheiro Aberlado Vila Nova como novo presidente da Casa. Ele assume o tribunal para o biênio 2019-2020. Em sua fala, ele destacou que "ninguém é imune à fiscalização".

O presidente foi eleito por unanimidade de votos dos sete conselheiros titulares. Aberlado deve tomar posse no dia 20 de dezembro.

Além do presidente, foram eleitos Lilian Martins como vice-presidente, Kleber Eulálio para o cargo de corregedor, o atual presidente Olavo Rebelo assumiu no cargo de ouvidor e como controladora a conselheira Valtânia Alvarengua.

Aberlado assume dez anos após ter sido presidente pela primeira vez. Ele afirma que vai priorizar a maior eficiência do processo de fiscalização do dinheiro público.

"Quero agradecer à Deus é a todos os conselheiros que nos deram esse voto de confiança. Tenho orgulho de ser do TCE e pretendo trabalhar com moralidade e eficiência. Seguindo todos os princípios que estão na Constituição Federal. Vamos focar na modernização do Tribunal. Esse processo de informatização não termina nunca. Há 10 anos criamos a rede de controle e vamos aumentar a fiscalização sobre o uso do dinheiro público pelos gestores", afirmou Aberlardo.

Questionado sobre as críticas do governo de que alguns membros da corte poderiam fazer campanha política com o uso do Tribunal, Aberlardo afirma que ninguém é imune à fiscalização.

"A relação é a mais democrática possível. O Executivo tem suas atribuições e nós temos a nossa de fiscalizar. Muitas vezes o Poder Executivo não concorda com a fiscalização, mas 99%  da fiscalização está prevista na lei. O Tribunal procura se pautar sempre na lei. Ninguém está imune à fiscalização. A fiscalização continuará", declarou.

 

Lídia Brito
[email protected]

  • a3fcfe54-8ef2-4cf8-8dd3-660eb828da6d.jpg Wilson Filho
  • 5520e736-e2e7-4956-bcec-1108a17e9936.jpg Wilson Filho
  • 68addec6-0621-4ad3-8ae7-f2b6ab21ff91.jpg Wilson Filho
  • 9fd9cfee-c6bb-4fde-807c-e0eebacca7a1.jpg Wilson Filho
  • 8e35a47b-aded-4d48-93f9-1d0583f6f25b.jpg Wilson Filho
  • 2.jpg Wilson Filho
  • 8.jpg Wilson Filho
  • 7.jpg Wilson Filho
  • 6.jpg Wilson Filho
  • 5.jpg Wilson Filho
  • 4.jpg Wilson Filho
  • 3.jpg Wilson Filho
  • 1.jpg Wilson Filho
Imprimir