Cidadeverde.com
Geral

Mudanças no transporte coletivo causam impacto em 1º dia útil

Imprimir

As mudanças no transporte coletivo da capital tem provocado impacto direto nos usuários do sistema.  Nesta segunda-feira (26) primeiro dia útil de funcionamento do Terminal do Livramento, por exemplo, a principal reclamação era a demora nos ônibus que fazem a rota dos terminais para o Centro, as chamadas linhas troncais.

O Diretor de Transportes Públicos da Strans, Francisco Nogueira, acompanhou de perto este primeiro dia e afirma que a maior preocupação hoje é a adaptação dos usuários ao novo sistema. Cerca de 14 mil pessoas devem passar por dia no terminal que fica na entrada do bairro Dirceu, zona Sudeste de Teresina.

"Na verdade a preocupação maior é com a conscientização nessa mudança que está acontecendo na vida de todos. Hoje começa definitivamente a operação do Terninal Livramento. E muita gente que usava as linhas radiais que levavam do bairro até o Centro estranha porquê elas deixaram de existir a partir de hoje. E as linhas chamadas de alimentadoras vem do bairro para os terminais de onde o usuário adentra a plataforma do troncal e vai para o Centro. É preciso que o usuário conheça os horários dos seus ônibus o horário que ele vai sair e vai chegar para que ele não sofra nenhum transtorno", orienta o diretor.

Segundo ele é normal a espera pelas linhas troncais no terminal pois os ônibus obedecem a dinâmica do sistema. "A equipe de apoio da Strans está aqui tirando dúvidas e esclarecendo. Pedimos que todos se manifestem até nós para que possamos melhorar o serviço", acrescenta.

Além do "Inthegra de Bolso" a Strans disponibiliza o Whatsapp - 994602406 para que as pessoas enviem fotografias e denúncias.

Zona Leste

Outra região que está causando muita reclamações e dúvidas na adaptação dos motoristas, pedestres e usuários do sistema de transporte. A estação Catedral, primeira estação do corredor da avenida João XXIII também teve seu primeiro dia útil nesta segunda-feira. As linhas rurais e intermunicipais não passam pelo corredor, mas sim nas pistas comuns. Apenas os ônibus do transporte regular municipal trafegam pelo corredor fazendo utilizando as estações.

"Quando você vem do Centro da Cidade com direção ao Balão do São Cristóvão. Nas proximidades do DNIT você tem a primeira parada, nas proximidades do Carvalho Alternativo a segunda parada e nas proximidades do Balão do São Cristóvão você tem o terceiro ponto de parada. Quem vem no sentido oposto nós temos abrigos a partir da região da Homero Catelo Branco, do lado oposto ao DNIT o segundo no prédio da Defensoria Pública o terceiro ponto", pontua Den - eles passaram a circular na pare inferior com dois posicionamentos, Nas procximidades do dnit primeira parada - carvalho alternativa segunda parada e quem vem no sentido oposto temos abrigos a partir da Homero", explica Denilson Guerra, gerente de planejamento da Strans.

Com o aumento no número de sinais aumenta também o número de paradas e é preciso uma conscientização também dos motoristas que circulam pelo local." Com a implantação do corredor sul nós tivemos a implantação de vários semáforos. Mas para otimizar a passagem dos carros quando não houverem pedestres passando na via os semáforos trabalharão em sincronia com base na primeira pessoa que apertar para pedir passagem, fazendo assim com que não hajam grandes prejuízos para os motoristas que trafeguem pela via", concluiu o gerente.

Rayldo Pereira
Com informações de Gorete Santos e Indira Gomes (TV Cidade Verde)
redacao@cidadeverde.com

Imprimir