Cidadeverde.com
Esporte

Preocupação de Leandro Castan é com competitividade do Vasco em 2019

Imprimir

Se por um lado o Vasco bateu o pé e deixou claro para o pai de Leandro Castan que quer contar com o zagueiro para 2019 e não aceita negociar sem receber uma proposta oficial, por outro o jogador expôs sua preocupação com os objetivos cruzmaltinos para a temporada. 

Leandro Castan Vasco — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

Ciente de que dificilmente sairá para o Corinthians ou outra equipe se não tiver uma oferta, o defensor tem o desejo por um time competitivo em São Januário no próximo ano.

A diretoria tem confiança de que o Vasco terá um 2019 sem sustos e com um elenco mais forte. A meta é buscar uma vaga na Copa Libertadores e, quem sabe, beliscar um troféu no Campeonato Carioca ou na Copa do Brasil, algo que foi passado a Marcelo Castan, que representa o atleta.

Técnico da equipe, Alberto Valentim revelou que conversou com o zagueiro sobre os planos para a próxima temporada.

"Conversei com Castan, até por ser o capitão, sobre o que pretendemos para o ano que vem. Falamos da permanência dele, que ele será uma peça importantíssima para o que pretendemos para 2019", disse à TV Globo o treinador, que não acredita que ele esteja fechado com o Corinthians.

No período da contratação de Castan, o cruzmaltino já havia dito a ele que 2018 seria mais difícil e apertado e que no ano seguinte o quadro seria melhor.

O clube, porém, ainda não realizou nenhuma contratação, tendo somente executado as dispensas de Andrés Rios, Giovanni Augusto, Kelvin, Fabrício e Lenon, que tiveram seus contratos encerrados e não foram renovados. O meia Bruno César, do Sporting (POR), está próximo e pode ser o primeiro reforço.

Ao pai do zagueiro foi reforçada também sua importância e liderança para o elenco como capitão. Enquanto isso, Leandro Castan mantém o silêncio e se limita a somente adotar frases enigmáticas em suas redes sociais, algo que tem intrigado vascaínos e corintianos.

Apesar de o defensor ter sido sondado pela diretoria do Corinthians e ter ficado balançado com o interesse, o Vasco ainda não recebeu nenhuma proposta oficial pelo atleta. O Internacional foi outro clube que chegou a sondar o zagueiro. A multa rescisória é estipulada em mais de R$ 20 milhões.

Leandro Castan tem contrato até dezembro de 2019 e possui uma cláusula de aumento salarial a partir de janeiro. O cruzmaltino diz estar em dia com o jogador e cogita ampliar seu vínculo por mais uma temporada.

Caso não chegue nenhuma proposta oficial que agrade ao Vasco, a tendência é a de que Castan se reapresente junto com o restante do elenco dia 3 de janeiro para a pré-temporada.

BRUNO BRAZ
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir