Cidadeverde.com
Política

Dilma Rousseff inicia articulação para 2010

Imprimir

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) participou ontem à noite, em São Roque (SP), de evento da corrente majoritária do PT, a CNB (Construindo um Novo Brasil), que inicia o processo de consolidação de seu nome como pré-candidata à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2010.

A aposta dos petistas é transformar a atual chefe da Casa Civil em fiadora da estabilidade financeira do Brasil e nome mais bem preparado para dar continuidade ao processo de retomada do crescimento.
 

Dilma foi convidada para tentar tranqüilizar os militantes sobre eventuais efeitos da crise econômica no Brasil e para traçar um plano de ação que agregue partido e governo com vistas nos próximos dois anos.

"Não há nenhuma resistência ao nome dela. Ela é uma pessoa apreciada e admirada por todos. Vamos trabalhar para que em 2010 nós tenhamos um candidato ou uma candidata, que pode ser a ministra Dilma, que dê continuidade ao desafio que Lula assumiu e venceu até agora", afirmou o deputado federal Ricardo Berzoini, presidente nacional do PT.

A CNB substituiu o antigo Campo Majoritário da sigla, implodido após a crise do mensalão em 2005. Dilma fez uma palestra na abertura do encontro, que acontece até amanhã em um luxuoso hotel fazenda de São Roque, cidade a cerca de 60 quilômetros de São Paulo.

Dilma não quis falar como pré-candidata. Disse apenas que "a construção de um novo Brasil passa pela forma como o país enfrentará a crise".

Para ela, o PT precisa ser um "partido unido" e manter suas "articulações com os movimentos sociais". "O diálogo dos militantes do governo com os demais petistas é fundamental e não depende da eleição".

A ascensão da ministra Dilma passa pelo fortalecimento da CNB, que nas últimas eleições municipais assistiu às derrotas de adversários internos como a Novo Rumo, da ex-ministra Marta Suplicy, e a Mensagem ao Partido, do ministro Tarso Genro (Justiça).

A ministra afirmou que o Brasil vive um momento de desaceleração econômica, mas que não afetará o desempenho da economia de forma catastrófica em 2009. "Depois da crise, virá a retomada", disse.

Hoje, estará no seminário o ex-ministro José Dirceu, que deixou o governo no escândalo do mensalão, em 2005.

Hotel fazenda

Para o evento, as diárias do hotel custam em média cerca de R$ 350, com refeições completas para os participantes.

Até ontem, a CNB não havia informado quantas militantes participariam do encontro nem quem pagaria as despesas. A Folha apurou que são mais de 220 pessoas.

O hotel, que tem quadras poliesportivas, piscinas, academia de ginástica, sauna, salão de festas, bosques e restaurantes, foi fechado para os petistas no final de semana.

Fonte: Folha Online

Tags:
Imprimir