Cidadeverde.com
Esporte

Investidores balançam com oferta do Fla e pressionam Cruzeiro a vender Dedé

Imprimir

O desejo do Cruzeiro é permanecer com Dedé, mas devido a questões além do alcance do clube, isso poderá não acontecer.

Vinnicius Silva/Cruzeiro

Balançados com a proposta de cerca de R$ 30 milhões que o Flamengo acena, os empresários que o levaram à equipe mineira veem na negociação a chance de recuperar o investimento e pressionam a diretoria a realizar a venda.

A reportagem teve acesso a alguns trechos do contrato entre as partes firmado em 2014, quando os investidores fizeram a compra do zagueiro junto ao Vasco e o repassaram ao Cruzeiro.

No documento assinado pelo clube mineiro, por Dedé e por quatro empresários, nota-se como o clube fica, de certa forma, refém dos investidores em caso de uma proposta que os agrade.

O contrato informa que 100% dos direitos econômicos do defensor foram adquiridos pelo grupo, sendo divididos pela seguinte forma: 51,91% para a empresa "DIS", 30,5% para o empresário Marcus Secundino, 11,09% para o empresário Giscard Salton e 6,5% para a empresa "GT Sports".

Ao Cruzeiro se oferece o "direito de preferência" para igualar a proposta do interessado em Dedé, algo que os mineiros não têm condições de realizar no momento.

Em caso de venda o documento prevê que o clube fique com uma "compensação equivalente a 20% sobre o valor líquido" da transação.

Pelas regras da legislação, apesar dos investidores pressionarem o Cruzeiro, o clube é quem recebe 100% do montante da venda e precisa repassar os valores de acordo com o que foi firmado em contrato, respeitando os percentuais divididos.

De férias no Rio de Janeiro, Dedé acompanha o desenrolar da história de longe. Aos mais próximos, costuma dizer ser muito grato ao Cruzeiro por todo o apoio que recebeu quando enfrentou seguidas lesões no joelho que o afastaram por longo tempo do gramado.

O zagueiro é o pedido número 1 do técnico Abel Braga, que foi contratado para comandar o Flamengo em 2019. Em sua apresentação oficial nesta quarta-feira (2), o treinador rasgou elogios ao defensor:

"Dedé dispensa comentários, considero mito. Se fizer uma enquete com os treinadores do Brasil, é 100% sim. Eu quero. Adoraria ter na minha equipe. É uma unanimidade nacional. Sabemos que o Flamengo está tentando e vemos que está pensando grande".

O Rubro-Negro, aliás, já acertou com um reforço para o setor: Rodrigo Caio, que estava no São Paulo.

BRUNO BRAZ, RODRIGO MATTOS E THIAGO FERNANDES
RIO DE JANEIRO, RJ, E BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS)

Imprimir