Cidadeverde.com
Política

OAB diz que Brasil não pode mais admitir corrupção e pede que governos respeitem Constituição

Imprimir

O novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Piauí, Celso Barros Neto, afirmou nesta sexta-feira (11) que a entidade estará atenta aos novos governos - tanto no âmbito federal como estadual. Para o advogado, empossado ontem, o Brasil não pode mais admitir crimes de corrupção.

"Toda mudança gera uma expectativa, gera receio e isso nós temos que ter muita sensibilidade e cautela. Estamos atentos a tudo isso e que os novos governos - estadual, federal - sejam de prosperidade e respeitem a Constituição e a ética", disse em entrevista à TV Cidade Verde.

"Nós brasileiros não podemos mais admitir que a corrupção esteja presente na área governamental", acrescentou.

 Celso Barros Neto frisou que os recursos precisam ser bem aplicados e os resultados divulgados. "Todo e qualquer recurso público deve ser bem gasto, assim estaremos fazendo um país melhor. A OAB estará atenta e vigilante", afirmou.

Sobre a OAB, o presidente ressaltou as promessas de campanha e citou como exemplo as comissões da Ordem. "As comissões da OAB são o grande modo de ação da entidade. São mais de 50 comissões. Temos que oportunizar que elas trabalhem em prol da advocacia e da sociedade", finalizou.

A Chapa 4 “Independência OAB” foi a vencedora das Eleições da OAB-PI para os cargos do Conselho Seccional, recebendo 41,9% dos votos válidos. O pleito que elegeu a Chapa de Celso Barros Neto ocorreu no dia 24 de novembro do ano passado. O movimento Independência OAB tem como principais pautas a independência da instituição, enfrentamento em favor das prerrogativas da OAB e mais trabalho para os jovens advogados. 

Foto: Roberta Aline

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Imprimir