Cidadeverde.com
Últimas

Governador confirma que Seid continuará Secretaria na nova reforma

Imprimir
  • reuniaobairro.jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • joauqi.jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • wdbairrro.jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • bandaaasd.jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com
  • franzebairroaa.jpg Roberta Aline/ Cidadeverde.com

O governador Wellington Dias ( PT) negou nesta segunda-feira (14) que a Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid) deixará de ser secretaria na nova reforma administrativa que será apresentada no próximo mês. 

Wellington Dias viaja para Israel na quarta-feira (16), mas deixará o projeto de reforma administrativa praticamente concluído.

Em entrevista ao inaugurar academia popular na região do bairro Promotor, ele garantiu que a Seid continuará como secretaria e afirmou que é uma necessidade.

O governador afirmou que os grupos de trabalho montados para realizar a reforma estão com as atividades adiantadas.

"Significa que as mais importantes foram tomadas. Criamos grupos de trabalho voltados para o acabamento. Tem uma parte das ações que dependem de leis. Outras dependem de decretos de simples resolução. O objetivo é de um lado ter um maior controle e maior responsabilidade em investimentos nessa área de tecnologia para termos melhor serviço, mais eficiência e menos custo. Do outro lado organizamos vários programas que vão em três direções. Primeiro aumentar a expectativa de vida, programas na área da educação como expansão da educação profissionalizante. O objetivo é elevar a renda e educação e crescer o desenvolvimento", disse.

O governador nega a redução para 16 Secretarias. Segundo ele, a Secretaria de Trabalho pode ser incorporada a outra pasta.

"Não estabeleci metas. Nós temos 22 Secretarias e algumas delas são essenciais. Muita gente fala de forma demagógica que tem que reduzir, mas muitas vezes não é possível porque são áreas essenciais. Cito o caso da Seid, algumas não tem como unificar. Áreas muito importante. O Piauí tem uma quantidade de pessoas com deficiência e nos coloca como a terceira pior situação. Como trabalhar sem uma prioridade. As vezes não tem importância para alguns, mas é essencial para muitos. Nesse caso continua como secretaria", disse.

 

Flash Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com

Imprimir