Cidadeverde.com
Geral

Presos no Piauí suspeitos de matar PM e filho durante assalto em São Paulo

Imprimir

Suspeitos de um crime bárbaro em São Paulo foram presos na cidade de Canto do Buriti, no interior do Piauí. Anderson Barbosa de Souza Alves e Matheus da Silva de Andrade são investigados no duplo latrocínio de um PM aposentado e do seu filho, além de um latrocínio tentado contra a sogra do filho do PM.  O crime ocorreu em outubro de 2018. 

"O filho do PM era taxista e estava com a sogra dele e com o pai quando foram abordados por cinco criminosos. O filho entrou em luta corporal com um deles (Matheus) e um outro bandido chegou e deu dois tiros na cabeça do filho. Eles entraram dentro do carro e quatro quarteirões depois, descobriram que o senhor que estava no táxi era um PM. Diante disso, efetuaram à queima roupa um tiro na cabeça do PM e jogaram o corpo com o carro em movimento. Depois deram um tiro no abdômen da sogra do filho do PM e a liberaram. Cerca de 2km depois atearam fogo no veículo", explica o delegado Daniell Pires, responsável pela investigação. 

As prisões foram efetuadas nesta quinta-feira (31) pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). Durante a abordagem, os suspeitos foram encontrados também com drogas. 

"O Greco recebeu a informação que esses dois foragidos de São Paulo estavam no Piauí e foi cumprir esses dois mandados de prisão preventiva que estavam em abertos. Após levantamento do Greco foi dado cumprimento aos mandados e descobrimos também o tráfico de drogas", disse o delegado Tales Gomes, coordenador do Greco. 

(Foto: Divulgação SSP-PI)

"Fazendo o monitoramento nas casas que eram objetos da investigação, constatou-se que em uma das casas em especial, havia um grande fluxo de pessoas que entravam e saíam com 'encomendas'. Depois de dois dias de campana, adentramos na casa e apreendemos uma grande quantidade de drogas e os dois foragidos de São Paulo", completa o delegado Daniell Pires.

Delegado Daniell Pires (Foto: Edenilton Filho/ TV Cidade Verde)

O delegado acrescenta que as investigações vão indicar a ligação dos presos com o estado, uma vez que, os suspeitos são de São Paulo e não teriam nenhum vínculo familiar no Piauí.

"Eles mal conheciam a cidade. A gente acredita que alguém indicou essa cidade piauiense e as investigações vão ter que mostrar quem foi essa pessoa", finaliza o delegado responsável pelo caso. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir