Cidadeverde.com
Geral

Confusão no Sindicato dos Vigilantes vai parar na delegacia

Imprimir

Uma confusão nesta quarta-feira (27) no Sindicato dos Vigilantes do Piauí, na zona Sul de Teresina, terminou com quatro envolvidos, duas supostas vítimas e dois supostos agressores, indo parar na Central de Flagrantes. Vídeos feitos por celular, que circulam nas redes sociais, mostram um grupo de associados acusando os membros da diretoria da entidade de agressões e ameaças. A Polícia Militar informou que a briga aconteceu por volta de 12h30.

Em um dos vídeos, é possível ver policiais da Força Tática do Piauí revistando o carro de um homem e encontrando uma faca. Nos diálogos, pessoas acusam o homem de ter ameaçado outros com o objeto. No vídeo, o suposto agressor nega que tenha retirado a faca do carro e que a tenha utilizado para ameaçar alguém. Em outro, dois associados estão no meio da rua em frente à entidade travando uma luta corporal. 

Segundo diretores, as discussões teriam começado depois que a direção proibiu o presidente da entidade, Alex Ferreira, e membros ligados à atual presidência de retirarem as câmeras de segurança do prédio. O diretor Anderson Carvalho, um dos envolvidos, afirmou que o atual presidente retirou algumas câmeras e disse que iria retirar o restante. Segundo Anderson, foi quando alguns diretores afirmaram que não iam deixar retirarem e a confusão teve início.

O diretor nega que tenha agredido alguém. Segundo ele, o presidente e a esposa de um associado é que teriam agredido a ele e a outro diretor que aparece nas imagens, identificado como Antônio Marcos. Ainda segundo Anderson, Antônio Marcos foi o que teve o carro revistado pelos policiais.

“Nós dissemos que não íamos deixar tirarem as câmeras e foi quando começou. A esposa de um associado foi quem agrediu, a mim e ao Antônio Marcos. Ela deu um tapa na minha cara e jogou bolsa em mim. Mas a gente não agrediu ninguém não e o Antônio Marcos não ameaçou ninguém com a faca não, nem tirou ela do carro. [...] Então fomos para a Central de Flagrantes, eu, Antônio Marcos, o Alex e a esposa desse associado, prestamos depoimento e fomos liberados”, afirmou o diretor.

A polícia foi chamada para atender a ocorrência e os envolvidos acabaram sendo levados à Central de Flagrantes. Um policial do 9º Batalhão de Polícia Militar, que não quis se identificar, confirmou que as quatro pessoas foram levadas à delegacia. 

As informações são que a origem dos desentendimentos tem relação com o impasse entre o atual presidente, Alex Ferreira Duarte, e os sete membros da diretoria juntamente com os seis suplentes. Alex Ferreira havia sido afastado da presidência ano passado, após decisão judicial, por supostas envolvimentos em atos ilícitos. Neste mês de fevereiro, Alex retornou ao cargo, depois de nova decisão da justiça. 

O Cidadeverde.com tentou entrar em contato com o presidente Alex Ferreira, mas não obteve retorno.

Imagem: Reprodução vídeo/ Redes Sociais

Lyza Freitas
[email protected]

Imprimir