Cidadeverde.com
Política

João Vicente diz que PTB se mantém na base do Governo

Imprimir

O ex-senador, João Vicente Claudino, que assumiu recentemente a presidência do PTB de Teresina, não descarta disputar as eleições municipais em 2020 e declarou que "política é missão, não profissão". Ele disse ainda que uma possível aliança com o PSDB [partido do prefeito Firmino Filho] é natural e que, mesmo sendo oposição ao Governo, o PTB se mantém na base do governador  Wellington Dias (PT).

"Política é missão, não profissão. Política é uma missão que o povo nos concede para que os represente dentro da transformação de destinos, concretização de outras realidades. No momento em que estamos filiados e assumimos o desafio de comandar o partido, não podemos dizer nunca que não disputaremos [...] mas não há planejado nada neste sentido. Hoje estamos tentando reestruturar a sigla", disse o presidente municipal da sigla.

Em entrevista ao Notícia da Manhã, desta terça-feira (16), João Vicente Claudino disse que "o PTB está desidratado". Contudo, a  situação é semelhante ao ano em que assumiu o partido.

"É um PTB desidratado em relação ao que deixamos, mas não é diferente da época em que assumi em 2003. Está do mesmo tamanho. Tínhamos 14 prefeitos e hoje temos 14 prefeitos; não tínhamos deputados estaduais e hoje temos dois. Então é um momento, mais ou menos parecido, precisando de rediscussão da postura política do partido, os compromissos que podem ser assumidos externamente com os municípios e com o estado e preparando o partido para 2020 e 2022", disse o ex-senador. 

Foto: Caroline Oliveira/ Cidadeverde.com

João Vicente Claudino ressalta que a reconstrução do PTB visa as eleições municipais e frisa que a sigla se mantém também na base do governo. 

"Tenho dito que esse sempre foi um caminho natural, pela comunhão de pensamento, pelo entendimento. Acho que Teresina segue um caminho de gestões preocupadas com muitos problemas", disse o ex-senador sobre uma possível aliança com o PSDB. 

Foto: Caroline Oliveira/ Cidadeverde.com

"Por mais que no CPF, a gente tenha nosso posicionamento individual, mas no CNPJ que é conduzindo institucionalmente o partido, tem que se discutir todos os assuntos relacionados a vida partidária. Se o partido participou da coligação e ajudou a construir uma vitória eleitoral, consequentemente assume uma responsabilidade de uma gestão pública, você não pode se omitir de tratar desses assuntos", completa João Vicente Claudino sobre a permanência na base governador. 


Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir