Cidadeverde.com
Geral

Viaduto da Miguel Rosa é liberado após avaliação de técnicos do DER

Imprimir

Foto: Edenilton Filho/ TV Cidade Verde

MATÉRIA AMPLIADA ÀS 10H15

Após avaliação de técnicos do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER-PI), o tráfego de veículos no viaduto da avenida Miguel Rosa que dá acesso a BR-316, na zona Sul de Teresina, foi liberado. O major Reis Veloso, do Corpo de Bombeiros, frisa que foi descartado o risco de desabamento e uma nova interdição ocorrerá durante a obra de reparo. 

"Foi liberado após a avaliação dos engenheiros. Uma nova interdição ocorrerá quando for realizado a obra de reparo. Não há risco. O problema foi detectado em um dos três apoios do viaduto. Possivelmente será restringido o tráfego de veículos pesados", explica Veloso. 

MATÉRIA PUBLICADA ÀS 7H43

O primeiro dia de interdição total do viaduto da avenida Miguel Rosa que dá acesso a BR-316, na zona Sul de Teresina, foi de longo congestionamento. A via foi bloqueada após a constatação de avarias. O diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PI), Castro Neto, declarou que não há riscos na estrutura. Porém, até o momento, não há prazo para a liberação da pista. 

"Estivemos com engenheiros do DER fazendo uma avaliação da estrutura. O que houve foi uma deformação do aterro que causou uma diferença de nível entre a rampa de acesso e a estrutura da ponte, aumentando o impacto sobre essa área. Não tem riscos na estrutura", disse o diretor do DER. 

Foto: Edenilton Filho/ TV Cidade Verde

Imagem aérea no primeiro dia de interdição do viaduto

As causas do problema ainda não foram divulgadas.  Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra rachaduras e o ferro da estrutura à mostra. Castro Neto acrescenta que será traçado um plano de reforma.

Foto: Letícia Santos/ Cidadeverde.com

"Vamos nos reunir com a construtora, com o engenheiro projetista para traçar um plano de reforma o mais rápido possível", conclui Castro Neto .

O viaduto foi inaugura no dia 19 de outubro de 2017, após três anos de construção. A ponte tem 320 metros de extensão e tem quatro faixas. As seis vigas estão danificadas. O fluxo de veículos no viaduto é de cerca de 10 mil veículos por dia. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir