Cidadeverde.com
Destaques da TV/Rádio

TV Cidade Verde flagra venda proibida de boxes no Shopping da Cidade

Imprimir

A venda ilegal de box no Shopping da Cidade, no Centro de Teresina, pelos permissionários é muito mais comum do que se imagina. Os anúncios das vendas circulam nas redes sociais e a equipe da TV Cidade Verde entrou em contato com um deles, fingindo estar interessada no ponto para saber como o negócio acontece. Confira no vídeo acima. 

O espaço, que completa 10 anos de fundação neste sábado (29), movimenta o comércio, principalmente varejista, de Teresina. Uma loja no segundo piso, por exemplo, chega a ser negociada por R$ 100 mil, outra chega a ser negociada por R$ 200 mil, segundo reportagem exibida nesta sexta (28) pela TV Cidade Verde.

A equipe do Jornal do Piauí negociou por telefone um dos box . Na reportagem, a apuração constatou que o negociante oferece um contato de compra e venda, mas o nome em jogo é do permissionário que foi cadastrado em 2009, quando o Shopping da Cidade foi inaugurado.

De acordo com a administração do Shopping da Cidade, pelo menos metade dos comerciantes, distribuídos pelos 1.800 boxes (em três pisos), não estão no local desde a sua inauguração.  Caso algum dos permissionários não desejem mais continuar, eles precisam comunicar ao Instituto de Negócios do Piauí, que administra o Shopping, para convocar novos interessados. A venda direta por permissionários é proibida. Algumas pessoas já foram penalizadas pela transição ilegal.

Punições

A presidente do Instituto de Negócios, Carmem Neudelia, alerta que a pessoa identifica na venda ilegal do box é penalizada com algumas medidas. Dentre elas: não poderá mais ter um espaço de vendas no Shopping das Cidades, mesmo respeitando os trâmites legais, e também ficará de fora das listas de programas de incentivo ao empreendedorismo disponibilizados pela Prefeitura de Teresina.

Mas, segundo a Neudelia, o maior prejudicado é aquele que compra o box "porque ele não será reconhecido como comodatário, não vai conseguir passar para o nome dele o (registro de) direito de uso"; além de perder o direito de trabalhar dentro do Shopping da Cidade. 

Estar permissionário é diferente de ser proprietário, ou seja, o permissionário tem apenas a permissão de explorar economicamente o espaço, mas não de vendê-lo uma vez que o box é do Shopping da Cidade. 

O Péricles Veloso, presidente do Sindicato dos Ambulantes e Permissionários,  esclareceu à TV Cidade Verde a entidade atua na interlocução da administração do Shopping e os comodatários, e que o Sindicato tem conhecimento da venda ilegal.

"A gente sabe que não pode, mas alguns comodatários insistem em oferecer o que não é dele nas redes sociais.  Ele não é proprietário e, detectado essa situação, há punições. A gente detectando isso, o box é lacrado e se abre uma sindicância e é encaminhado novamente para a Prefeitura". 


Foto: Prefeitura de Teresina

 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir