Cidadeverde.com
Política

Número de moradores de rua aumentou 40%, alerta deputado

Imprimir

Foto: José Cruz/Abr

Em sessão solene ao Dia do Morador de Rua o deputado Francisco Limma (PT) alertou para o crescimento da população de rua em Teresina nos últimos anos. Segundo o parlamentar, os dados estatísticos dessa população ainda são poucos

Um levantamento da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) mostra que, em 2018, foram feitos mil atendimentos a pessoas em situação de rua em Teresina. No ano de 2017, de acordo com a Secretaria, foram cerca de 600 atendimentos. De acordo com o levantamento o número de moradores de rua passou de 300 em 2017 para 500 em 2018, um aumento de 40%.

“Essa população não entra nem nas estatísticas oficiais dos dados oficiais do IBGE. A ideia é que se possa ter uma política específica para esta população que é invisível do ponto de vista estatístico”, assinala Limma.

O desemprego, a violência doméstica e a dependência química estão entre os fatores apontados para a situação de rua. 

Para o deputado, a Alepi deve apontar um projeto de lei para embasar as políticas públicas estaduais para esta população. “A ideia com o PL é criar um mecanismo local já que a nível nacional temos apenas um decreto”, informou Limma.

Organizações

Entidades sem fins lucrativos são as principais acolhedoras da população de rua em Teresina. Uma delas é a Associação Fraternidade, que oferece abrigo semanal a 20 moradores de rua em Teresina e fornece itens de higiene pessoal e alimentação, além de atividades como pintura.

Chacina

O Dia Nacional do Morador de Rua rememora o assassinato de 15 cidadãos que dormiam na porta da Igreja da Sé do Rio de Janeiro em 19 de agosto de 2004 e foram brutalmente assassinados a tiros. 

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

 

 

Imprimir