Cidadeverde.com
Cidades

Serviço Integrado Multidisciplinar começa a funcionar oficialmente em Cocal

Imprimir

Foto: Ascom

Para o magistrado; mais segurança para decidir. Para as partes; mais cuidado e atenção. Para mulheres, idosos e crianças; mais respeito e muito mais empatia. O Serviço Integrado Multidisciplinar, SIM, começou a funcionar oficialmente no Fórum da cidade de Cocal, a 286 km de Teresina, oferecendo acompanhamento integral de profissionais especializados nas áreas psicossocial, jurídica e de saúde para mulheres, idosos e crianças que passam pela unidade judiciária.

Na solenidade de implantação, que aconteceu na última sexta (23), o Corregedor Geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida destacou que o SIM é um dos projetos da Corregedoria Geral da Justiça fruto do diálogo com os magistrados e servidores por todo Piauí. “O SIM nasceu do diálogo que estabelecemos com os magistrados e servidores quando decidimos visitar todas as comarcas do Piauí. Já na primeira viagem, passamos por Cocal e ouvimos a necessidade de se implantar aqui um espaço especial, que dê uma atenção diferenciada para mulheres, crianças e idosos. Ele é fruto da iniciativa não apenas da Corregedoria, mas também do juiz titular de Cocal, Dr Carlos Augusto e da parceria essencial da Prefeitura. Isso é o Poder Judiciário do futuro, que sai dos gabinetes, que percebe as necessidades da população e que trabalha com parcerias. Essa é a determinação do Conselho Nacional de Justiça e é assim que estamos trabalhando”, disse o desembargador Hilo de Almeida Sousa. 

Para o desembargador José James Pereira, coordenador da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, o projeto representa um SIM à dignidade da pessoa humana. “O Serviço vem efetivamente buscar mecanismos na busca pelo equilíbrio. Todos os dias vimos casos absurdos de como o machismo e o patriarcado vem gerando violência e morte. O TJ já atua nesse sentido, através de projetos como a Semana Pela Paz Em Casa, agora o SIM estende essa iniciativa. Só podemos aplaudir esse trabalho da Corregedoria”, destacou o desembargador.

O juiz auxiliar da CGJ, Luiz Moura, se emocionou ao relembrar quando cidades como Cocal, eram totalmente pacíficas. “Sou do tempo em que as pessoas andavam na praça da matriz e se pedia benção aos mais velhos. Hoje não se respeita ninguém. O SIM foi pensado para acolher quem mais sofre com essa realidade. Como resultado dele, vamos evitar processos, diminuir a judicialização e criar ambientes mais harmônicos”, disse o magistrado.

O prefeito da cidade, Rubens Vieira destacou a parceria com a Corregedoria. “A assistente social e a psicóloga do projeto são da Prefeitura porque acreditamos nesse projeto e sabemos da importância dessa parceria”, garantiu.

Durante a solenidade, o presidente da Associação dos Magistrados do Piauí, Thiago Brandão disse o trabalho da Corregedoria reconhece o empenho do magistrado. “O SIM é resultado do empenho de magistrados que participam da gestão. Ficamos muito felizes de ver um trabalho como esse se concretizando”, disse.

Já o juiz auxiliar da Presidência do TJ, João Gabriel Furtado Batista, que representou o presidente, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, o Tribunal de Justiça aplaude e reforça o trabalho da Corregedoria. “A Presidência apoia os projetos da CGJ e sempre fará o possível para ajudar”, destaca o juiz auxiliar.

Ainda participaram da solenidade, o presidente da Câmara dos Vereadores da cidade, Francisco das Chagas Miranda dos Santos; o prefeito da cidade de Cocal dos Alves Osmar Vieira; o Procurador do município José Ferreira Júnior; o juiz auxiliar da CGJ Manoel de Sousa Dourado além de várias outras autoridades locais. 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir