Cidadeverde.com
Política

Presidente se recupera e quer voltar ao trabalho nesta 3ª

Imprimir

Foto: Reprodução Twitter / internação anterior

 

Na manhã seguinte à quarta cirurgia após a facada que sofreu no ano passado, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) apresentou boa recuperação e afirmou que voltará a trabalhar já nesta terça (10) –apesar de, oficialmente, o vice-presidente Hamilton Mourão estar no exercício do cargo até quinta (12).

"Pessoal, só segunda-feira que eu estou de folga, hein? Amanhã eu volto no batente. Por enquanto, meu programa favorito aqui, o Chaves", disse Bolsonaro na cama do hospital, em vídeo publicado nas redes sociais.

Apesar disso, a equipe médica do Hospital Vila Nova Star, na região sul de São Paulo, afirmou que estão mantidos os prazos de recuperação do presidente. A alta é esperada para ocorrer dentro de cinco ou seis dias após a cirurgia, realizada no domingo (8). No entanto, ele só poderá voltar a Brasília, se não houver complicações, de sete a dez dias –ou seja, a partir da semana que vem.

A operação do presidente foi feita para corrigir uma hérnia que surgiu na região das três cirurgias realizadas depois do ataque a faca durante a campanha eleitoral de 2018 na cidade de Juiz de Fora (MG).

O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, não detalhou que tipo de atividades de trabalho Bolsonaro poderia assumir a partir desta terça e disse apenas que as ações de governo ficam a cargo de Mourão e que é da personalidade de Bolsonaro querer continuar na ativa.

"É da natureza dele estar ativo o mais rápido possível. A evolução clínica tem sido muito positiva, e em razão dessa evolução, o presidente se mostra já disposto a iniciar os trabalhos de condução do Poder Executivo, ainda que, neste momento, nós tenhamos o vice-presidente da República chefiando o nosso governo", disse Barros.

 

Há uma ala do hospital destinada à equipe do presidente e à sua família, onde ele pode trabalhar. Nesta segunda (9), às 13h25, Mourão chegou ao hospital para visitar Bolsonaro. Foi um encontro rápido. O vice deixou o local por volta das 13h40 sem falar com a imprensa.

Mais cedo, às 11h, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Bolsonaro, postou uma foto com ele no hospital. O presidente está sentado na cama, e Eduardo está ao seu lado, com uma arma na cintura. Antes de ser deputado, escrivão da Polícia Federal, Eduardo já apareceu exibindo arma em outros episódios, como em manifestações.

Imprimir