Cidadeverde.com
Destaques da TV/Rádio

Parque Rodoviário: PMT nega atraso e aponta responsabilidade do governo do Estado

Imprimir

Famílias que perderam suas casas com a enxurrada no Parque Rodoviário, zona Sudeste de Teresina reclamam de atraso no pagamento do aluguel social pago pela Prefeitura Municipal de Teresina (PMT). Vivendo de aluguel ou em casa de familiares, cerca de 50 famílias perderam suas casas e aguardam novas residências que estão sendo construídas pelo poder municipal.

Uma das reclamações das famílias atingidas é a demora no pagamento dos alugueis sociais. O valor do mês de setembro foi pago, de acordo com a prefeitura, nesta quarta-feira (11).

Em entrevista à TV Cidade Verde, o secretário de Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira, explicou que os pagamentos estão sendo feitos dentro do previsto. “Atraso nenhum. O que há é uma incompreensão muito grande. Nós estamos no mês de setembro e a prefeitura da cidade desde o primeiro instante se fez presente”.

O secretário apontou ainda para a cobrança do acordo feito com o governo do Estado que deveria contribuir com a restituição dos móveis perdidos na enxurrada.

“Importante que cobremos de outras instâncias, inclusive a indenização que ficou acordada que ficaria a cargo do Estado, para aquelas famílias que perderam mobiliários, que perderam armários e que perderam outros instrumentos, para pontuar bem o que cada um deve fazer”, assinalou SIlveira.

Foto: TV Cidade Verde

Governo do Estado

O Cidadeverde.com procurou a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Assistência Social e Cidadania (Sasc) que informou que a pasta não firmou acordo relacionado a restituição de mobiliário para as famílias vítimas da enxurrada. A secretaria teria se comprometido com a limpeza dos cômodos. 

Burocracia

Sobre o que chamou de demora eventual na liberação do benefício, Samuel lamenta a burocracia pública. “Não é tirar do bolso e pagar, não é chegar, tirar da carteira e fazer. Eu tenho um trâmite bancário, que requer tempo, tenho um trâmite interno de circulação de processo. O que é fato é que esse compromisso está sendo honrado dentro do mês”, afirmou. 

Residências em construção

Segundo a prefeitura as obras já estão sendo finalizadas 55 casas entre novas construções e reformas. Uma licitação foi lançada para a construção de 20 novas casas na região onde houve o rompimento de uma passagem que reservou a grande a quantidade de água que arrastou as casas. O local foi desapropriado pela prefeitura por meio de decreto

As 20 famílias terão que ser realojadas no local por conta da preservação da galeria do parque. Casas que haviam sido construídas a 10 metros da galeria serão removidas para a criação de um faixa de segurança.

 

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Imprimir