Cidadeverde.com
Esporte

Crítica de Daniel Alves também foi direcionada à comissão técnica

Imprimir

Após o São Paulo empatar com o CSA por 1 a 1, no último domingo (15), no Morumbi, Daniel Alves chamou a atenção com declarações fortes.

Nas redes sociais e programas esportivos, o debate ficou praticamente restrito à crítica de que, em sua visão, a imprensa não vai saber o que é melhor para o São Paulo "porque nunca jogou futebol".

No entanto, segundo apurou o UOL Esporte, o camisa 10 mandou um recado também para a comissão técnica e até mesmo para a torcida em sua fala.

Em suas primeiras quatro partidas pelo São Paulo, o capitão da seleção brasileira havia atuado como meia. No duelo deste fim de semana, ele foi deslocado para a lateral direita e não teve uma participação tão destacada. 

Nos dias anteriores à mudança, torcedores e a imprensa questionaram o fato de Daniel Alves ter construído a maior parte da carreira na lateral, mas jogar no meio de campo pelo São Paulo.

Atento ao noticiário e à repercussão entre os torcedores, o jogador espera que a comissão técnica e os integrantes do departamento de futebol do São Paulo não se influenciem com a opinião pública. A ideia de Daniel Alves é de que as pessoas tenham liberdade para tomarem as suas decisões, desde que de maneira firme.

"Sei o quanto é difícil você construir coisas no futebol brasileiro, pelo fato de vocês [imprensa] estarem sempre para desestabilizar em qualquer situação. Então temos que ser calmos. A maioria da imprensa não jogou bola, então gera desconfortos. 

Se jogo na lateral, se jogo no meio. A gente tem que ser bastante consciente da situação em que estamos e do futebol que estamos praticando", disse Daniel Alves.

Ainda nesta linha de raciocínio, o camisa 10 considera importante que a comissão técnica tenha convicção na hora de decidir a posição em que poderá ser mais bem aproveitado. Daniel Alves não se furta de jogar na lateral direita. 

Porém, entende que pode produzir mais como meio-campista em determinadas partidas. Ele já atuou neste setor em outras equipe, como na Juventus, da Itália, e teve bom desempenho.

"Estamos aqui, volto a insistir, para construir juntos. Posso ajudar meus companheiros a serem muito melhores do que são. Ao contrário do que a maioria pensa, eu jogando de lateral fico muito tempo sem pegar na bola, e aí fica ainda mais difícil ajudar meus companheiros. 

A imprensa não vai saber [em que posição Daniel Alves rende mais] porque nunca jogou futebol", afirmou.

"Quero passar a mensagem que não podemos nos posicionar conforme o que a imprensa fala, temos que seguir nosso plano. A imprensa sempre está para gerar esse tipo de desconforto, e gerar debates. Eu estava lá fora [com a seleção], mas ouvi falando sobre Daniel Alves na lateral, Daniel Alves no meio", completou.

Vale destacar, por fim, que o badalado jogador não tem rusga com Cuca ou sua comissão técnica, segundo apurou a reportagem. A ideia do recado era tentar dar mais liberdade para que o treinador possa tomar as suas decisões. 

Por isso mesmo, a relação não ficou abalada e a reapresentação do jogador, nesta segunda (16), no CT da Barra Funda, transcorreu de maneira natural.

ARTHUR SANDES E JOSÉ EDUARDO MARTINS
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir