Cidadeverde.com
Viver Bem

Idosos estão cada vez mais vulneráveis à depressão

Imprimir

A depressão pode atingir pessoas de qualquer idade. Entretanto, estudos mostram que cada vez mais os idosos sofrem da doença. No Brasil, essa é a faixa etária que mais atingida, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São 11,5 milhões de brasileiros. Desse total, 11,1% são idosos.

Desde 2005, a Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que os casos tenham aumentado mais de 18% no mundo. Atualmente, 322 milhões de pessoas no planeta estão depressivas.

A facilidade com que os idosos desenvolvem a doença acontece por diversas causas. Entre elas, o próprio fato de deixar de trabalhar e “ter uma função”, na cabeça dos mais velhos. Não sentir útil é um dos principais fatores que levam a desenvolver a doença.

Em situações assim, o mais importante é a rede de relações. A família pode ajudá-lo a desenvolver hobbies, como manter coleções e praticar esportes. Tudo isso auxilia no combate contra a doença. Atividades ao ar livre e em grupo também são essenciais para que a pessoa não fique sozinha, construindo até mesmo novas amizades.

Sintomas

É preciso ficar atento. A família pode perceber alguns sinais do idoso, como a diminuição drástica do interesse em atividades que antes eram prazerosas. Falta ou aumento do apetite também é um sinal, assim como a insônia ou sono excessivo.

Outro fator é o complexo de perseguição ou medo exagerado de doenças graves. Além disso, outros sinais são a redução na capacidade de concentração e a fadiga, agitação ou retardo psicomotor (capacidade cognitiva mais lenta).

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir