Cidadeverde.com
Esporte

Com festa tímida em Buenos Aires, River viaja ao Peru para final da Libertadores

Imprimir

Ao contrário do que aconteceu nas ruas do Rio de Janeiro, especialmente na porta do CT Ninho do Urubu e no Aeroporto Internacional do Galeão, onde milhares de torcedores do Flamengo se despediram do elenco antes da viagem da delegação a Lima para a final deste sábado da Copa Libertadores, os jogadores do River Plate tiveram uma festa tímida nesta quarta-feira em Buenos Aires. Apenas cerca de 40 pessoas compareceram para acompanhar a saída do time argentino rumo ao Peru.

Pela manhã, o elenco do River Plate realizou o último treinamento em solo argentino e no início da tarde deixou o estádio Monumental de Nuñez, no bairro de Belgrano, em direção ao Aeroporto Internacional de Ezeiza, nos arredores de Buenos Aires.

Só que o entorno do local não tinha qualquer indício de que o time sairia para uma partida importante. Os torcedores não planejaram festa e nenhum reforço policial para fechar as ruas foi solicitado.

Um fator que pode explicar a diferença entre o que aconteceu nas duas cidades é que em Buenos Aires não é feriado como no Rio de Janeiro (dia da Consciência Negra). Além disso, o River Plate disputa contra o Flamengo a sua terceira final de Libertadores nos últimos cinco anos - foi campeão em 2015 (contra o Tigres, do México) e em 2018 (contra o rival Boca Juniors).

O River Plate vai com o elenco completo para Lima. O clube argentino anunciou os 30 jogadores relacionados para a viagem sem surpresas ou novidades. Na capital peruana haverá um treino nesta quinta-feira, no estádio do Alianza Lima. No dia seguinte haverá o reconhecimento do gramado do estádio Monumental, palco da decisão, e coletiva de imprensa do técnico Marcelo Gallardo e um jogador, ainda a ser definido.

Confira os relacionados do River Plate:

Goleiros - Armani, Centurión, Lux e Bologna;

Defensores - Rojas, Angileri, Díaz, Sibille, López, Casco, Pinola, Martínez Quarta e Montiel;

Meio-campistas - Zuculini, Carrascal, Quintero, De La Cruz, Sosa, Palacios, Ferreira, Ponzio, Enzo Pérez e Ignacio Fernández;

Atacantes - Matías Suárez, Álvarez, Rollheiser, Borré, Luccas Prato e Sccoco.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir