Cidadeverde.com
Política

CPI do Óleo vai convocar representantes da União a pedido de Rejane Dias (PT)

Imprimir

 

Foto: Danillo Neres

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que investiga o derramamento de óleo cru no litoral brasileiro vai pedir a participação de autoridades do governo federal em espaços da comissão. A deputada federal Rejane Dias é a única parlamentar do Piauí que compõe a CPI.

Para a deputada, o governo brasileiro demorou demais a reagir e até agora pouco se sabe sobre os reais impactos, e até as causas da própria tragédia. 

“O governo federal demorou mais de 40 dias para acionar o Plano Nacional de Contingência Para Incidentes de Poluição por Óleo Em Águas Sob Jurisdição Nacional, por quê? O protocolo internacional, que orienta como deve ser feita a retirada de óleo do mar em casos de vazamento, não foi acionado, por quê?”, questiona a parlamentar. “É preciso ter mais transparência e eficiência nesse processo”, destacou. 

A CPI aprovou requerimentos que solicitam a presença de ministros e representantes federais de órgãos ambientais.

O primeiro da lista é o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Outras autoridades também receberão a solicitação de presença pela Comissão, como o ministro da Saúde e da Defesa; dirigentes da Marinha, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), do Greenpeace e da Polícia Federal.

 “Essa oitiva será determinante para o deputado João Campos (PSB/PE, relator da CPI na Câmara) construir seu relatório e cobrar uma reação mais enérgica das autoridades. Estamos falando de um dos maiores crimes ambientais da história do Brasil, e ainda não sabemos o impacto disso tudo no meio ambiente e na saúde das pessoas” disse Rejane.

Entenda o caso 

As primeiras manchas de óleo apareceram no litoral da Paraíba no fim de agosto. Logo atingiram trechos de praias nos nove estados do Nordeste, entre eles o Piauí. 

Desde as primeiras ocorrências no Estado, já foram retiradas mais de três toneladas de resíduos oleosos em Ilha Grande, Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia.

Da Redação
[email protected]


 

Imprimir