Cidadeverde.com
Esporte

Avaí e Athletico-PR se despedem do Brasileirão com empate

Imprimir

FOTO: Alceu Atherino / AVAÍ F.C.

 

O único jogo sem transmissão na televisão da última rodada do Campeonato Brasileiro terminou empatado em 0 a 0. Neste domingo (8), na Ressacada, Avaí e Athletico Paranaense apresentaram formações alternativas e mais jovens na partida final da temporada e sofreram com o excesso de erros dos jogadores comandados pelos técnicos interinos Evando Camillato e Eduardo Barros.

Apenas os pouco mais de 2 mil torcedores que compareceram ao estádio em Florianópolis viram o duelo, pois o Furacão não tem contrato de transmissão com o canal Premiere.

O empate sem gols não muda nada na tabela do Brasileirão. O Avaí não tinha como deixar a última posição e se despede da Série A com o menor número de vitórias da história do Brasileirão por pontos corridos com 20 clubes, em 2006. Foram apenas três em 38 rodadas.

O Athletico perde a chance de terminar em quarto e fecha o torneio em quinto, com vaga garantida na fase de grupos da Copa Libertadores só por causa do título da Copa do Brasil.

JOGO
No primeiro tempo, o 0 a 0 foi espelho da produção dos dois times, que erraram muito por precipitação. O Athletico foi levemente superior porque criou duas chances de gol: a primeira aos 4 minutos, quando Léo saiu jogando errado e deu no pé de Erick, que veio da direita e apareceu por dentro para cortar a marcação e bater de esquerda. Lucas Frigeri caiu para afastar pela linha de fundo. O goleiro do Avaí fez outra defesa importante já aos 43 minutos, quando

Tomás Andrade perdeu oportunidade. Ao todo, o Furacão chutou sete vezes ao longo da etapa inicial contra quatro do Avaí, mas nada que levasse muito perigo.
Depois de criar só uma chance no primeiro tempo, em chute de Luan Pereira após saída errada da defesa do Athletico, o Avaí buscou o jogo na etapa

complementar. Aos 3 minutos, após cobrança de lateral pelo lado esquerdo na área, Jonathan subiu e quase enganou o goleiro Léo. Mais ofensivo, o time da casa também deu espaço aos visitantes, que daí criaram as duas melhores oportunidades naquela fase do jogo em que se diz que o gol está "maduro".

Primeiro, aos 10, Erick cabeceou por cima da meta de Lucas Frigeri. No minuto seguinte, o goleiro fez grande defesa em rebote de jogada de Pedrinho.

Já aos 19, pouco depois de o Avaí reclamar de um impedimento de João Paulo em lance capital, o Athletico respondeu, mas Vitinho deu mole na hora de finalizar. O ritmo diminuiu em sequência, já que o Avaí passou a gostar do empate e o Athletico não tinha eficiência na criação de jogadas. A única boa chance de gol foi em batida de Vitinho aos 40 minutos do segundo tempo, defendida por Lucas Frigeri, o nome do jogo.

AVAÍ
Lucas Frigeri; Léo, Zé Marcos, Marquinhos Silva e Ramon; Pedro Castro (Marcinho, aos 17/2ºT), Richard Franco e Wesley (Gabriel Lima, no intervalo); Luan Pereira, João Paulo (Vinicius Araújo, aos 37/2ºT) e Jonathan. Técnico: Evando Camillato (interino).
ATHLETICO-PR
Léo; Khellven, Thiago Heleno, Pedro Henrique e Abner Vinicius (Abner Felipe, aos 31/2ºT), ; Camacho, Erick, Tomás Andrade (Bruno Nazário, aos 12/2ºT), Vitinho e Pedrinho (Matheus Rossetto, aos 25/2ºT); Braian Romero. Técnico: Eduardo Barros (interino).
FICHA TÉCNICA
AVAÍ 0 x 0 ATHLETICO-PR
Árbitro: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Katiuscia Berger Mendonça (ambos do ES)
Arbitragem de vídeo: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Público/Renda: 2.445 pagantes/R$ 71.266,00
Cartões amarelos: Marquinhos Silva e Marcinho (Avaí); Vitinho e Thiago Heleno (Athletico)

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir